Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 4


4

RELACIONAMENTO ENTRE PAIS E CRIANÇAS COM TEA: Perspectivas para Cuidados de Enfermagem.

Autores:
Adnez Regina Tertuliano da Silva Cassimiro (adnezregina@hotmail.com) (Universidade Federal de Alagoas) ; Mércia Zeviani Brêda (Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas) ; Maria Cicera dos Santos de Albuquerque (Universidade Federal de Alagoas) ; Maria Cristina Soares Figueiredo Trezza (Universidade Federal de Alagoas) ; Ingrid Martins Leite Lúcio (Universidade Federal de Alagoas) ; Yanna Cristina Moraes Lira Nascimento (Universidade Federal de Alagoas)

Resumo:
Introdução: O diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA) é realizado tardiamente, sendo os pais os primeiros a identificarem sinais em seus filhos. O enfermeiro na consulta de enfermagem deve estar capacitado para atender crianças com TEA e seus familiares, bem como atuar na educação permanente. Metodologia: Pesquisa qualitativa, que descreve o processo de relacionamento entre pais e seus filhos com TEA. Sujeitos são pais de crianças acompanhadas por instituição especializada não governamental no Nordeste do Brasil. As informações foram coletadas por entrevista semiestruturada, observação e diário de campo, Resultados: Emergiram as seguintes categorias submetidas à análise temática: 1. Notando algo diferente na criança; 2.Comunicando aos profissionais os sinais percebidos; 3. Confirmando que o diferente em seu filho era o TEA; 4. Expressando sua dor diante da confirmação do TEA; 5. Buscando a qualidade de vida para o filho com TEA; 6. Descortinando novas possibilidades de relacionamento com o filho; 7. Desenvolvendo redes de apoio e novas estratégias de cuidado; 8. Comunicando o que pode ser feito pela enfermagem. Conclusões: O relacionamento entre pais e seus filhos com TEA adquire contornos diferentes a cada etapa da convivência e está apoiada em tecnologias e estratégias que podem ser acessadas por pais e profissionais no cuidado destas crianças. Contribuições ou implicações para enfermagem: Os relatos trazem à luz o modo especial de gerar conexão e compreensão das necessidades no cotidiano desta relação que pode ser possibilitada pelo cuidado de enfermagem.


Referências:
EBERT, Michele; LORENZINI, Elisiane; SILVA, Eveline Franco da. Mães de crianças com transtorno autístico: percepções e trajetórias. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre, v. 36, n. 1, p. 49-55, Mar. 2015 . Disponível em: . acesso em 13 Jun. 2017. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2015.01.43623.