Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 47


47

Percepção dos profissionais e das mães acompanhantes de um hospital materno-infantil quanto à espiritualidade em sua prática cotidiana.

Autores:
Fernanda Paula Cerântola Siqueira (fercerantola@yahoo.com.br) (Faculdade de Medicina de Marília - Famema) ; Carine Silveira Coelho (Faculdade de Medicina de Marília - Famema) ; Tereza Lais Menegucci Zutin (Universidade de Marília -UNIMAR)

Resumo:
Introdução: Existe um modelo de saúde biopsicossocial e espiritual, que vem ganhando espaço nos últimos tempos, pois o alivio do sofrimento não se resume apenas ao físico, mas sim ao mental e espiritual, percebendo isso, despertou-se a necessidade de investigação da espiritualidade no processo de cuidado em saúde. O objetivo deste estudo foi compreender a percepção dos atores envolvidos no processo de cuidar em uma unidade hospitalar materno-infantil quanto à espiritualidade em sua prática cotidiana. Método: estudo de abordagem qualitativa, realizado com 13 mulheres mães acompanhantes e 14 profissionais de saúde que compõe a equipe multiprofissional de uma unidade de internação pediátrica. As entrevistas foram gravadas, transcritas e analisadas, utilizando-se a técnica de análise de conteúdo na modalidade temática, após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos da Faculdade de Medicina de Marília - Famema, sob o parecer nº 925.049. Resultados: Tema 1- A importância da religião e espiritualidade no processo de hospitalização; Tema 2- Mães e profissionais reconhecem dificuldades para abordar religião e espiritualidade no processo de hospitalização; Tema 3- Estratégias religiosas e espirituais. Considerações finais: Foi desvelado, entre os temas, que a espiritualidade/religião influencia positivamente no processo de hospitalização da criança, mas os profissionais se sentem despreparados para assegurar esta dimensão do cuidado na prática cotidiana. Diante da dificuldade apontada pelos profissionais, que se sentem despreparados para abordar a referida temática, relacionando isso muitas vezes à fragilidade durante a formação profissional, fica evidente a necessidade de os cursos de graduação, bem como de os serviços de cuidado à saúde desenvolverem estratégias para capacitá-los. Descritores: Espiritualidade. Assistência à saúde. Hospitalização.


Referências:
Espinha DCM, Camargo SM, Silva SPZ, Pavelqueires SL. Opinião dos estudantes de enfermagem sobre saúde, espiritualidade e religiosidade. Rev. Gaúcha Enferm. Porto Alegre. 2013; 34(4): 98-106. Gomes AMT, Santo CCE. A Espiritualidade e o cuidado de enfermagem: Desafios e perspectivas no contexto do processo saúde-doença. Rev. Enferm. UERJ, Rio de Janeiro. 2013 abr; 21(2): 261-264. Guerrero GP, Zago MMF, Sawada NO, Pinto MH. Relação entre espiritualidade e câncer: perspectiva do paciente. Rev. bras. enferm. [Internet]. 2011 Feb [cited 2017 June 13] ; 64(1): 53-59. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672011000100008&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672011000100008. Guimarães HP, Avezum A. O impacto da espiritualidade na saúde física. Arch. Clin. Psychiatry (São Paulo). São Paulo, 2007; 34(1): 88-94. Santo CCE, Gomes AMT, Oliveira DC, Pontes APM, Santos EI, Costa CPM. Diálogos entre espiritualidade e enfermagem: uma revisão integrativa da literatura. Cogitare Enferm. 2013 abr/jun ; 18(2): 372-378.