Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 55


55

ANÁLISE GLICEMICA, DE TRIGLICÉRIDES, COLESTEROL. INDICE DE MASSA CORPORAL E PRESSÃO ARTERIAL APÓS 12 SEMANAS DE TREINAMENTO FÍSICO EM INDIVÍDUOS PORTADORES DE DIABETES MELLITUS E HIPERTENSÃO ARTERIAL

Autores:
Giovanna Vallim Jorgetto (giovanna.jorgetto@ig.com.br) (Unifesp - Escola Paulista de Enfermagem e Unipinhal- Centro Regional Universitário de Espirito Santo do Pinhal) ; Juliana Vallim Jorgetto (Unifesp - Escola Paulista de Enfermagem) ; Marli Gabriel de Melo-almeida (Unipinhal- Centro Regional Universitário de Espirito Santo do Pinhal) ; Gisele Acerra Biondo Pietrafesa (Unipinhal- Centro Regional Universitário de Espirito Santo do Pinhal) ; Carolina Baruf Franco Rodrigues (Unipinhal- Centro Regional Universitário de Espirito Santo do Pinhal) ; Ademir Salvi Júnior (Unipinhal- Centro Regional Universitário de Espirito Santo do Pinhal)

Resumo:
Estudos epidemiológicos têm demonstrado relação direta entre inatividade física e a presença de múltiplos fatores de risco como os encontrados na síndrome metabólica Objetivo: Analisar efeito do exercício físico regular de 12 semanas no controle glicêmico, de açúcares, gorduras e pressórico, em indivíduos diabéticos tipo2 e hipertensos, tratados e não-tratados com insulina e anti-hipertensivos de uma Unidade de Saúde de um município do Sul de Minas Gerais/MG. Metodologia: Pesquisa retrospectiva, com dados retirados de prontuários de uma população de diabéticos e hipertensos (n=06). Critérios de inclusão: idade entre 45 a 75 anos, participar do programa de atividade física no mínimo 3x/semana, por período de 12 semanas, ter idade diagnóstico menor de 05 anos e apresentar qualquer patologia associada. Variáveis analisadas: glicemia jejum, hemoglobina glicada, triglicérides, Índice de Massa Corporal e pressão arterial. Os resultados foram analisados segundo teste estatístico T-pareado, considerados significante os resultados com variação de 95% (p


Referências:
AMERICAN DIABETES ASSOCIATION. Cardiovascular disease and risk management. Diabetes Care, v.38, Suppl. 1, p.49-57. 2015. AMERICAN DIABETES ASSOCIATION. Prevention or delay of type 2 diabetes. Diabetes Care, v.15, n.38, Suppl. 1, p.31-2. 2015. ASANO, R Y, et al. Fatores que influenciam a adesão de diabéticos à prática de exercícios físicos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v.23, n.1, p.5-11. 2015. BUENO, D.R. et al. Os custos da inatividade física no mundo: Estudo de revisão. Ciência e Saúde Coletiva, v.21, n.4, p.1001-1010. 2016. ERICA, M.A. et al. Efeitos de um programa de exercício físico ao ar livre em diabéticos e hipertensos atendidos em um núcleo de apoio à saúde da família de lagoa da prata-mg. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo. v.11. n.65. p.164-172. 2017. GONELA, J.T. et al. Nível de atividade física e gasto calórico em atividades de lazer de pacientes com diabetes mellitus. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v.30, n.3, São Paulo, July/Sept. 2016. LEACH, H.J.; MAMA, S.K.; SOLTERO, E.G.; LEE, R.E. The influence of sitting time and physical activity on health outcomes in public housing residents. Ethn Disease, v.24, p.370-5. 2014. MARTINS, D.M.; DUARTE, M.F.S. Efeito do exercício físico sobre o comportamento da glicemia em indivíduos diabéticos. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v.3, n.3, p.32-44. 2012. MORAIS, P. K. et al. Effects os aerobic exercise intensity on 24-h ambulatory blood pressure in individuals with type 2 diabetes and prehypertension. Journal of Physical Therapy Science, n.27, p. 51- 56. 2015. MOREIRA, M.M. et al. Impact of physical inactivity on hospital admission costs for chronic diseases in the Unified Health System Sports Science Archives Especial, v.5, n.1, p.16-19. 2017. NICHOLS, G.A.; SCHROEDER, E.B.; KARTER, A.J. Trends in diabetes incidence among 7 million insured adults, 2006-2011: the SUPREME-DM project. American Journal Epidemiology, v.181, n.1, p.32-9. 2015. PILLAY, J. et al. Behavioral Programs for Diabetes Mellitus. Evidence Reports/Technology Assessments, Agency for Healthcare Research and Quality (US), n.221. 2015. REZENDE LF, et al. Effect of physical inactivity on major noncommunicable diseases and life expectancy in Brazil. Journal Physical Act Health, v.12, n.3, p.299-306. 2015. Rudolph, F.S.B.; Martinez, E.C. Aptidão cardiorrespiratória e os componentes da síndrome metabólica em homens adultos com idade entre 45 e 55 anos. Revista de Educação Física, v.85, n.4, p:367-375. 2016. SHARMAN, J.E.; LA GERCHE, A.; COOMBES, J.S. Exercise and cardiovascular risk in patients with hypertension. American Journal of Hypertension, v.28, n.2, p.147-158. 2015. SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes: 2013-2014. São Paulo (SP): AC Farmacêutica. 2014. SUKALA, W.R.; PAGE, R.; CHEEMA, B.S. Exercise training in high-risk ethnic populations with type 2 diabetes: A systematic review of clinical trials. Diabetes Research and Clinical Practice, v.97, n.2, p.206-216. 2012. TANDON, N; ALI, M.K.; NARAYAN, K.M. Pharmacologic prevention of microvascular and macrovascular complications in diabetes mellitus: implications of the results of recent clinical trials in type 2 diabetes. Americam Journal Cardiovascular Drugs, v.12, n.1, p.7-22. 2012.