Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 90


90

PERCEPÇÃO DAS GESTANTES SOBRE PRÁTICAS HUMANIZADORAS NA CONSULTA DE ENFERMAGEM: ESTUDO EM UMA UNIDADE DE SAÚDE.

Autores:
Luzia Beatriz Rodrigues Bastos (beatrizbastos_02@yahoo.com.br) (Universidade Federal de Goiás) ; Maria Alves Barbosa (Universidade Federal de Goiás) ; Gabriela Sabá Melo dos Prazeres (Universidade da Amazônia) ; Gisele Maciel Linhares (Universidade da Amazônia)

Resumo:
RESUMO Introdução: a pesquisa propôs uma discussão das práticas de humanização nas consultas pré-natais pelo profissional de enfermagem, cuja prática, constitui-se em uma construção permanente de laços de cidadania, de modo a olhar sua especificidade e história de vida (ZAMPIERI, ERDMANN, 2010). Objetivo: analisar as práticas de humanização do enfermeiro na consulta de enfermagem a partir da percepção da gestante no atendimento ao pré-natal. Metodologia: investigação descritivo-analítico, através do questionário com questões abertas e fechadas, tendo como sujeitos cinquenta gestantes de 18 a 41 anos a partir da segunda consulta com o profissional de enfermagem. Resultados: Observou-se 26% de entrevistadas na faixa etária 18 a 21 anos, 60% de 22 a 31; e 14%, entre 32 a 41 anos. Concluintes do ensino médio (62%); 34%, ensino fundamental e 4%, ensino superior. Quanto à consulta de Enfermagem no pré-natal, 72% consideraram boa e 28%, excelente. No item, esclarecimento de dúvidas, 94% apontaram aspectos positivos e 6%, negativos; dentre os quais, a pressa durante o atendimento, deixando-as constrangidas ao perguntarem novamente; e a linguagem técnica da enfermeira, menosprezando a possibilidade de intercâmbio de experiências e conhecimentos afim de promover a compreensão do processo de gestação. Conclusão: a pesquisa permitiu conhecer as percepções de gestantes, demonstrando o importante papel do enfermeiro na qualidade do pré-natal, que coloca seus conhecimentos a serviço do bem-estar da gestante, percebendo os momentos onde possa intervir para assegurar a saúde da mulher e do bebê. Contribuições da Enfermagem. O enfermeiro ao proporcionar conforto, escuta, compreensão, diálogo, oferecendo atenção, respeitando a individualidade, constrói laços de afetividade e cidadania. São atitudes que reforçam a saúde como resultante de necessidades humanas atendidas. Descritores: Humanização. Consulta de enfermagem. Pré-natal.


Referências:
Referências: ALMEIDA, C. A. L.; TANAKA, O. Y. Perspectiva das mulheres na avaliação do Programa de Humanização do Pré-Natal e Nascimento. Rev. Saúde Pública, v.43, n.1, 2009. SOUZA, T. G.; GAÍVA, M. A. M.; DOS ANJOS MODES, P. S. S. A humanização do nascimento: percepção dos profissionais de saúde que atuam na atenção ao parto. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 32, n. 3, p. 479, 2011. ZAMPIERI, M. F. M.; ERDMANN, A. L. Cuidado humanizado no pré-natal: um olhar para além das divergências e convergências. Rev. bras. saúde matern. infant, v. 10, n. 3, p. 359-367, 2010.