Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 102


102

CUIDADO DOMICILIAR: AGRAVOS A SAÚDE DA CUIDADORA

Autores:
Michelly Guedes de Oliveira Araújo (michelly.g@gmail.com) (Universidade de Pernambuco / Universidade Estadual da Paraíba) ; Amanda Tarsila da Silva Cruz (Universidade Estadual da Paraíba) ; Michelinne Oliveira Machado Dutra (Universidade de Pernambuco / Universidade Estadual da Paraíba) ; Rosilne Santos Baptista (Universidade Estadual da Paraíba)

Resumo:
INTRODUÇÃO: O cuidado domiciliar é um tipo de assistência prestada no ambiente intrafamiliar e que necessita de um cuidador para realizar ou auxiliar o indivíduo em suas atividades. Entretanto, devido a rotina desgastante, o cuidador não prioriza sua saúde, afetando negativamente seu estado físico e psicológico. OBJETIVO: Identificar os principais agravos a saúde a partir das queixas das cuidadoras. MÉTODO: Estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado de fevereiro a abril de 2016 em Campina Grande-PB. A amostra foi composta por 10 cuidadoras de pessoas com mobilidade física prejudicada. Os dados foram coletados através de um questionário semiestruturado e analisado pela análise de conteúdo de Bardin, resultando em três categorias: sobrecarga da cuidadora, déficit no autocuidado e impacto na saúde física e mental. RESULTADOS: Todos os sujeitos desenvolviam além da atividade de cuidadora, afazeres domésticos. Portanto, detectou-se que a maioria queixa-se de sobrecarga, estresse e ansiedade. Devido à alta demanda de cuidado dispensado pelas cuidadoras, o déficit no autocuidado caracteriza-se pela indisposição na prática de atividade física e pelos maus hábitos alimentares. Assim, o impacto na saúde foi evidenciado por dores na coluna, sono prejudicado e sentimentos negativos, como: insegurança e tristeza. CONCLUSÃO: Portanto, diversos são os agravos à saúde que podem acometer essas cuidadoras, atingindo sua saúde física e mental, comprometendo sua qualidade de vida. CONTRIBUIÇÕES: A enfermagem desempenha o papel de promotora do cuidado, pois é o enfermeiro que pode intervir junto à cuidadora, respeitando suas limitações e possibilitando modificar seu cenário, favorecendo a saúde através de medidas educativas que possam influenciar na qualidade de vida destes indivíduos. DESCRITORES: Assistência domiciliar, Cuidadores, Enfermagem.


Referências:
FERREIRA, D.P.C.; AGUIAR, V.S; MENESES, R.M.V. A qualidade de vida no contexto do ser cuidador familiar do idoso com alzheimer: Revisão Integrativa. Revista Enfermagem Ufpe On Line, 2014.