Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 171


171

APLICAÇÃO DA ESCALA DE SNELLEN EM ESTUDANTES

Autores:
Davisson Michetti de Oliveira (davisson_michetti@hotmail.com) (Fundação Universidade Federal de Rondônia - UNIR) ; Rebeca Ribeiro Cárdena (Fundação Universidade Federal de Rondônia - UNIR) ; Eliane da Silva Santana (Fundação Universidade Federal de Rondônia - UNIR) ; Maurício Gomes Viana de Oliveira (Fundação Universidade Federal de Rondônia - UNIR) ; Halison Cerqueira Cauper (Unidade Saúde da Família Aponiã de Porto Velho) ; Kátia Fernanda Alves Moreira (Fundação Universidade Federal de Rondônia - UNIR)

Resumo:
O enfermeiro, dentro da equipe saúde da família, é um forte elo entre os serviços de saúde, escola e comunidade, tendo estes como aliados para o desenvolvimento de ações de promoção à saúde e prevenção aos agravos nos diversos cenários do território. A Escala de Sinais de Snellen (ESS) é a forma mais simples de se rastrear limitações da visão medindo a acuidade visual, e cabível avalição pelo profissional enfermeiro. O objetivo foi aplicar a ESS em estudantes de uma escola pública do município de Porto Velho. Trata-se de um relato de experiência, desenvolvido por acadêmicos do sexto período de enfermagem da Fundação Universidade Federal de Rondônia durante o desenvolvimento do campo prático da disciplina de Enfermagem à Saúde da Criança e ao Adolescente. Foram avaliados 87 estudantes entre o 3º e 5º ano do ensino fundamental. A idade mínima foi de 8 anos, a máxima de 14 e média de 10,4 anos de idade. Notou-se que 19,5% dos estudantes apresentaram deficiência da AV no olho direito, 16,1% no olho esquerdo e 11,5% em ambos os olhos. Conclui-se que as ações de promoção à saúde ocular devem ser intensificadas afim de detectar alterações de AV precocemente e proporcionar meninas para assistência integral à saúde da criança e do adolescente. O enfermeiro desemprenha papel fundamental dentro da equipe saúde da família, fato este que contribui para maior intervenção dentro da população em seus diversos senários e fases da vida. Descritores: Saúde escolar. Atenção primária à saúde. Serviços de Enfermagem Escolar


Referências:
Pintanel AC, Gomes GC, Xavier DM. Mães de crianças com deficiência visual: dificuldades e facilidades enfrentadas no cuidado. Rev Gaúcha Enfem, 2013, 34(2):86-92. Prado TCM, Lima AP. Saúde Ocular: O Trabalho Preventivo do Enfermeiro no Programa de Saúde da Escola - PSE. Rev UNOPAR Cient, 2013;15(4):327-3.