Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 200


200

ÍNDICE DE SATISFAÇÃO ACADÊMICA DE GRADUANDOS DE ENFERMAGEM EM RELAÇÃO AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DOS DOCENTES POR TITULAÇÃO

Autores:
Joyce Neire Vidal Alexandre (joyceneire@hotmail.com) (INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL) ; Candice Heimann (UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO) ; Daniele de Souza Costa (FACULDADE ESTÁCIO DO RECIFE) ; Naarah Fernandes Dantas de Carvalho (FACULDADE ESTÁCIO DO RECIFE) ; Cintya Raiza Nascimento dos Santos (UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO) ; Thiago de Souza Araújo (UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO)

Resumo:
Introdução: A educação brasileira comumente associa a titulação docente como requisito básico para um aprendizado de qualidade. Em razão das exigências do Ministério da Educação, as Instituições de Ensino Superior estão elevando o número de professores universitários com titulação em seus quadros, no entanto, é indagado se as titulações realmente contribuem positivamente para a melhoria da qualidade didática no ensino superior. Objetivo: Identificar o índice de satisfação acadêmica de graduandos de enfermagem em relação as práticas pedagógicas dos docentes por titulação. Método: Trata-se de uma pesquisa descritiva e exploratória, com abordagem quantitativa. Resultados e discussão: Os dados foram coletados com 61 discentes do último ano de graduação. Foi avaliada a relação de satisfação com a clareza que o professor apresenta o plano de ensino; a satisfação com a competência didática docente e a coerência entre conteúdo ministrado e as avaliações. Dos docentes com título de especialista, 100% tiveram acima de 70% de satisfação. Dos docentes mestres avaliados, 4 obtiveram entre 40% e 59% de satisfação, 13 mestres ficaram entre 60%-79% de satisfação, 6 obtiveram entre 80% a 97% satisfação e apenas o 1 obteve 100% de satisfação em duas categorias de análise. Dos docentes doutores, 90% alcançaram a satisfação dos discentes. Considerações finais: Conforme os dados apurados foi identificada uma surpreendente satisfação para com os docentes que não possuem titulação avançada para o ensino, trazendo assim o seguinte questionamento: até que ponto é relevante o nível de titulação strictu senso frente a eficiência das práticas pedagógicas? É preciso repensar conceitos que definem títulos como competência pedagógica docente e consequentemente, satisfação discente. A pesquisa demonstrou que existem professores com titulação de doutorado com baixo índice de satisfação pedagógica, reafirmando que o título não forma o professor e que o conhecimento e a prática devem andar em comunhão para uma atuação excelente.


Referências:
ARAUJO V.; GEBRAN R.; BARROS H.. Formação e práticas de docentes de um curso de graduação em enfermagem. Revista Education Acta scientiarum Maringá-PR. V 38, n. 1, 2016. BRASIL. Ministério da Educação e Cultura, Fundação Capes. Mestrado e Doutorado: o que são? Disponível em: http://www.capes.gov.br/avaliacao/sobre-a-avaliacao/mestrado-e-doutorado-o-que-sao. Acesso em: 23 de Nov. 2016. CRUZ A. R. S.; FRANÇA M. S.; Enfermeiros(as)-Professor(as) da educação superior particular: Formação docente em debate. Revista Fórum Atitudes, vol. 19, nº 19, set.-dez., 2015. FILHO A. TERRIBILI. Os Professores na Educação Superior no Brasil e a Titulação Acadêmica. Revista do programa de estudos Pós-graduados em Administração. Ano X, n. 21, 2007. LEMOS M. C. e PASSOS J. P. Satisfação e frustração no desempenho do trabalho Docente em enfermagem. Revista Mineira de Enfermagem, Niterói/RJ, v. 16.1 n. 48-55, Jan/Mar 2012.