Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 226


226

Banho no leito em pacientes no pós-operatório imediato de cirurgia cardiovascular: parâmetros gasométricos.

Autores:
Phelipe Gomes de Barros (phelipebarros@usp.br) (Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco - PROCAPE) ; Suelen Olivia da Silva (Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco - PROCAPE) ; Thaisa Remigio Figueirêdo (Universidade de Pernambuco - UPE) ; Simone Maria Muniz da Silva Bezerra (Universidade de Pernambuco - UPE)

Resumo:
Introdução: O banho no leito reflete um conjunto de práticas que visam à limpeza e cuidado ao corpo e contribuem para o bem-estar geral da pessoa. Existem várias condições clínicas que interferem na tomada de decisão do enfermeiro, como, modificações corporais advindas de procedimentos invasivos, sendo o pós-operatório o período de maior criticidade, onde a instabilidade clínica do paciente que se recupera de estresse anestésico-cirúrgico pode ser exacerbada, repercutindo diretamente na necessidade de suporte de higiene por parte da equipe de enfermagem. Objetivo: Analisar as principais alterações gasométricas de pacientes em pós-operatório imediato de cirurgia cardiovascular decorrentes realização do Banho no Leito Método: Trata-se de um estudo observacional, transversal, abordagem quantitativa, realizado de Outubro a Dezembro de 2016, em um hospital referência em cardiologia. Participaram da pesquisa 30 indivíduos, que foram submetidos à cirurgia cardiovascular. Resultados: Sexo (50% para homens e 50% para mulheres); cor parda (66,7%); média de idade 56,6±13,24 anos; Revascularização do Miocárdio (60,1%) a cirurgia prevalente com uso de Circulação Extra Corpórea em 86,7%; os banhos no leito cursaram sem intercorrências (93,3%) e este causa diminuição da pressão de oxigênio e saturação desse gás, sem repercussões clínicas. Conclusão: Não foram encontrados dados que evidenciassem que o banho no leito possua fatores negativos para a terapêutica dos pacientes em POI de cirurgia cardiovascular, demonstrando sua eficácia no que se propõe: levar conforto, higiene e proteção contra infecções para os pacientes. Por fim, a pesquisa pôde evidenciar que o banho no leito é seguro podendo ser ofertados aos pacientes críticos sem grandes repercussões em seus parâmetros gasométricos. Descritores: Cuidados de Enfermagem, Procedimentos Cirúrgicos Cardiovasculares, Cuidados Críticos


Referências:
FERNANDES,M.V.B.;ALITI,G.;SOUZA,E.N.Perfil de pacientes submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica: implicações para o cuidado de enfermagem.Rev.Eletr.Enf.,Porto Alegre,v.4,n.11,p.993-999,dez.2009.Disponível em: .Acesso em:1 fev.2017.