Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 233


233

Comunicação, transação, papel e estresse na participação de usuários hospitalizados no Cuidado de Enfermagem

Autores:
Rodrigo Nogueira da Silva (rodrigonogueira.eean@gmail.com) (Escola de Enfermagem Anna Nery) ; Márcia de Assunção Ferreira (Escola de Enfermagem Anna Nery)

Resumo:
Introdução: A participação dos usuários no Cuidado de Enfermagem demanda uma relação contratual por meio da qual profissionais de enfermagem e usuários firmam um pacto terapêutico para o alcance de metas em conjunto. Este fenômeno tem sido considerado central para abordagens de cuidado centrado nos usuários e defendido por órgãos governamentais e não-governamentais ao redor do mundo dada sua importância para a segurança da assistência. Objetivo: Analisar a participação dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no Cuidado de Enfermagem. Metodologia: Pesquisa qualitativa cujo cenário foi o setor de clínica médica de um hospital do susbsistema público do SUS situado no município do Rio de Janeiro. Os dados foram produzidos por meio de entrevistas semiestruturadas, submetidos a análise lexical utilizando o software Alceste®, versão 2012, e interpretados à luz de conceitos da Teoria do Alcance de Metas de Imogene King. Resultados: 31 usuários do setor participaram da pesquisa. Dentre as quatro classes lexicais geradas pelo ALCESTE, as duas primeiras apresentaram conteúdos sobre a participação dos usuários no cuidado de enfermagem. Conclusões: A expectativa de papel criada pelos usuários hospitalizadas em relação aos profissionais de enfermagem é que estes criem as condições para um ambiente relacional favorável à comunicação efetiva, necessária para a transação e a participação dos usuários no cuidado de enfermagem. Quando essa expectativa de papel não é satisfeita, gera-se estresse e reduz-se o nível de envolvimento dos usuários no cuidado de enfermagem.


Referências:
Não há.