Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 274


274

VIOLÊNCIA CONTRA ADOLESCENTES DO SEXO MASCULINO EM PORTO VELHO-RO

Autores:
Davisson Michetti de Oliveira (davisson_michetti@hotmail.com) (Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR)) ; Kátia Fernanda Alves Moreira (Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR)) ; Bianca Oyola Bicalho (Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR)) ; Tânia Leal Moreira (Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR)) ; Caio Alves Barbosa de Oliveira (Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR)) ; Lucas Noronha de Alencar (Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR))

Resumo:
A adolescência é marcada como uma fase de transição entre a infância e a vida adulta, em que muitos adolescentes sofrem algum tipo de violência, podendo esta ser física, psicológica, moral ou até mesmo sexual. O número de adolescentes do sexo masculino vítimas de violência tem crescido em maior proporção do que no sexo feminino. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a população de adolescentes do sexo masculino vítimas de violência. Estudo quantitativo, retrospectivo, com dados secundários extraídos do Sistema de Informação de Notificação de Agravos dos casos notificados de violência contra adolescentes do sexo masculino residentes no município de Porto Velho entre os anos de 2011 e 2015. Este estudo faz parte do projeto "Estudos sobre morbidades em Rondônia", aprovado pelo CEP/UNIR/NUSAU sob parecer 1.205.923. Durante o quinquênio estudado foram notificados 51 casos de violência contra adolescentes do sexo masculino, com idade média de 15,1 anos, 60,0% de cor parda e ensino fundamental. O tipo de violência mais comum foi a violência física (84,0%), o principal agressor era desconhecido (44,0%), dentro da própria residência da vítima (44,0%). Conclui-se que a notificação dos casos de violência contra adolescentes do sexo masculino em Porto Velho foi crescente no quinquênio estudado. Chama-se atenção para a gravidade da vítima sobre violência dentro da sua própria residência por um agressor desconhecido, o que demanda mais estudos para aprofundamento destas relações. O enfermeiro é um dos principais profissionais de saúde a ter contato com as vítimas de violência, sendo assim, necessário encorajar este profissional à notificar todos casos de violência, além de trabalhar na comunidade ações educativas e preventivas sobre violência. Descritores: Violência. Adolescentes. Meninos.


Referências:
Hohendorff JV, Habigzang LS, Koller SH. Violência sexual contra meninos: dados epidemiológicos, características e consequências. Rev Psicologia USP, 2012, 23(2), 395-415