Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 325


325

O PAPEL DO ENFERMEIRO NA EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA ESCOLA

Autores:
Ana Caroline Belarmino Ferreira Silva (ana.carolferreira95@gmail.com) (Graduação em Enfermagem, Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora da Graças, Universidade de Pernambuco) ; Maria Gabriela Santa Cruz Albuquerque (Graduação em Enfermagem, Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora da Graças, Universidade de Pernambuco) ; Mayara Albuquerque Dornelas de Souza (Graduação em Enfermagem, Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora da Graças, Universidade de Pernambuco) ; Tuane Istefany Silvino da Silva (Graduação em Enfermagem, Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora da Graças, Universidade de Pernambuco) ; Virginia Felipe da Silva (Graduação em Enfermagem, Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora da Graças, Universidade de Pernambuco) ; Virginia Luiza Bezerra Ribeiro da Costa (Graduação em Enfermagem, Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora da Graças, Universidade de Pernambuco)

Resumo:
Introdução: a escola é um cenário importante para a construção de uma nova cultura de saúde. O enfermeiro desempenha função importante nesse aspecto, participa de programas e atividades de educação em saúde, visando à melhoria da saúde do indivíduo, da família e da população em geral. Objetivo: descrever o papel do enfermeiro na educação em saúde na escola. Metodologia: trata-se de uma revisão da literatura de caráter descritivo. Foi realizada uma busca em base de dados de periódicos, como BVS e SCIELO, compreendendo os anos de 2000 a 2017. Foram selecionados 6 artigos por preencher aos critérios de inclusão do estudo. Resultados: os estudos mostraram que inicialmente é necessário visitar as escolas para conhecer e captar a realidade objetiva do ambiente e dos alunos, para em seguida abordar temas que sejam de interesse dos estudantes. Os principais temas foram: Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), planejamento familiar e violência no trânsito. Dessa forma, os processos educativos precisam ser vistos não apenas na perspectiva da possibilidade de gerar conhecimentos, mas, sobretudo, na dimensão humana e de melhoria da qualidade de vida e saúde das pessoas. Conclusões: mesmo sabendo da importância e eficácia da educação em saúde, na prática ainda não há uma verdadeira avaliação das mudanças causadas na vida das pessoas envolvidas em todo o processo educativo. Contribuições para a enfermagem: a prática da Educação em Saúde requer do profissional de enfermagem uma análise crítica da sua atuação, bem como uma reflexão de seu papel como educador. Descritores: promoção da saúde; educação em saúde; saúde escolar.


Referências:
OLIVEIRA, HM et al. Educação em saúde: uma experiência transformadora; Rev Bras Enferm, Brasília (DF);57(6):761-3; 2004 nov/dez. FIGUEIRO, RFS et al. Educação em saúde no trânsito para adolescentes estudantes do ensino médio; 15(1):186-189, 2011 jan-mar.