Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 332


332

Sistema de Monitoramento da Saúde do Trabalhador de Enfermagem: ampliação da rede de captação de dados

Autores:
Ana Paula Pegado Bordignon (bordignonanaenf@gmail.com) (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) ; Cristiane Helena Gallasch (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) ; Patricia Campos Pavan Baptista (Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo) ; Vanda Elisa Andres Felli (Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo) ; Vivian Aline Mininel (Universidade Federal de São Carlos) ; Norma Valeria Dantas de Oliveira Souza (Universidade do Estado do Rio de Janeiro)

Resumo:
Introdução: trabalhadores de enfermagem estão expostos a diferentes cargas de trabalho, resultando em processos de desgaste, adoecimento, absenteísmo e presenteísmo. O SIMOSTE® - Sistema de Monitoramento da Saúde dos Trabalhadores de Enfermagem, implantado em um hospital universitário de São Paulo, é um software ancorado à teoria da determinação social do processo saúde-doença1,2, que possibilita identificação do perfil institucional, exposição às cargas de trabalho, desgastes gerados, dias perdidos, fornecendo indicadores de monitoramento da saúde e subsidiando políticas institucionais de vigilância em saúde e valorização dos recursos humanos de enfermagem. Objetivos: descrever o processo de adequação do SIMOSTE® para novo campo de atuação da enfermagem. Metodologia: trata-se de um estudo descritivo, com relato da experiência de ampliação do SIMOSTE® para um hospital universitário do Rio de Janeiro, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da instituição. Resultados: o SIMOSTE® teve sua interface adaptada para o recebimento de dados da equipe de enfermagem, a partir do delineamento do perfil institucional, características e regime de trabalho, por meio de reuniões e treinamento, na Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, para o uso do software. Conclusão: A ferramenta está pronta para ser utilizada na instituição. Contribuições para a Enfermagem: fornecer subsídios aos gestores para acompanhamento das condições de saúde desta população, justificando futuros projetos e ações voltadas à promoção da saúde e prevenção de agravos ao trabalhador de enfermagem. Palavras-chave: Enfermagem; Saúde do trabalhador; Riscos ocupacionais.


Referências:
Referencias: 1Laurell AC, Noriega M. Processo de produção e saúde: Trabalho e desgaste operário. São Paulo: HUCITEC, 1989. 2Bernardes CL, Vasconcelos LHS, Silva SM, Baptista PCP, Felli VE, Pustglione M, et al. Agravos à saúde dos trabalhadores de enfermagem em uma instituição pública de ensino. Rev esc enferm USP. 2014; 48(4):676-82