Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 351


351

A SIMULAÇÃO NO TREINAMENTOS PARA PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL EM SITUAÇÕES EMERGENCIAIS

Autores:
Ariadne da Silva Fonseca (ariadne@hospitalsaocamilosp.org.br) (Gerente do Centro de Simulação Realística da Rede Hospitais São Camilo) ; Fabiana dos Reis (Analista de Pesquisa da Rede Hospitais São Camilo) ; Vinícius Soares Guilherme (Técnico de Simulação Realística da Rede Hospitais São Camilo)

Resumo:
INTRODUÇÃO: Os profissionais de saúde precisam valorizar a promoção à saúde realizando atividades educativas à comunidade, visando o atendimento de agravos à saúde em situações que exigem ações imediatas e que podem ser realizadas pelo leigo até a chegada dos profissionais de saúde. As metodologias ativas e simulação estão sendo utilizadas para reproduzir cenários e situações do cotidiano, preparando as pessoas para o atendimento real. OBJETIVO: Relatar a satisfação dos professores do ensino fundamental no treinamento em situações de emergência com o uso da simulação. MÉTODO: Trata-se de um estudo descritivo quantitativo realizado em uma escola fundamental, particular no município de São Paulo, no mês Janeiro de 2017. Os participantes foram professores, que a escola determinou. RESULTADOS: Foram 20 participantes e o treinamento abordava os seguintes temas: atendimento a parada cardiorrespiratória; procedimentos em situações de obstrução de vias aéreas por corpo estranho; queimadura; ferimentos; torsões; convulsão; febre. Os treinamentos contemplaram abordagem teórica sobre as diretrizes do atendimento nestas situações, seguida de prática das habilidades em simuladores, como compressões torácicas, uso do desfibrilador externo automático e manobra de Heimlich, cuidados com a criança nas diferentes faixas etárias englobando, febre convulsões, queimadura, ferimentos e torsões. A maioria 81% opinou como sendo excelente treinamento envolvendo este tipo de estratégia, 18% como satisfatório e 1% opinaram como bom. CONCLUSÕES: Pôde-se observar que os professores demonstram satisfação em participar de treinamentos envolvendo o uso da simulação, pela possibilidade de criação de cenários e situações do cotidiano. Também, por se tratar de uma experiência de aprendizado significativa, acredita-se que irá contribuir para o atendimento em situações reais quando necessário.


Referências:
MARTINS, J. C. A; et al. A experiência clínica simulada no ensino de enfermagem: retrospectiva histórica. Revista Acta Paulista de Enfermagem. São Paulo, 2012; 25 (05): 619-625