Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 416


416

IMPORTÂNCIA DO ENVELHECIMENTO ATIVO NA TERCEIRA IDADE: REVISÃO DE LITERATURA

Autores:
Dariane Vieira Rocha (dari_vieira@hotmail.com) (Centro Universitário Cesmac) ; Juliana Pereira de Lima (Centro Universitário Cesmac) ; Nathalia Lima da Silva (Centro Universitário Cesmac) ; Adriana Lima de Oliveira (Faculdade Estácio de Alagoas) ; Vívian Mayara da Silva Barbosa (Centro Universitário Cesmac) ; Maria Célia de Albuquerque Torres (Centro Universitário Cesmac)

Resumo:
INTRODUÇÃO: Pelo fato do envelhecimento ser multifatorial, amplia-se o olhar na atenção ao idoso para além do biológico e do foco na doença, propondo-se abordagens socioculturais com impacto no estilo de vida e na promoção do envelhecimento ativo e saudável1. OBJETIVO: Ressaltar a importância do envelhecimento ativo na terceira idade por meio de uma revisão de literatura. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo produzido através de uma revisão narrativa de literatura, utilizando-se a base de dados SciELO; apresentando como critérios: ano de publicação (2012 a 2016) e o idioma (em português). Após terem sidos analisados seus resumos e objetivos, resultou-se em 19 artigos. RESULTADOS: Compreende-se que envelhecimento ativo é a busca por otimizar a qualidade de vida das pessoas idosas, melhorando-as ao passar dos anos. Nesse contexto, os grupos de educação em saúde, estimulam a autonomia, melhoram a autoestima, promovem melhor qualidade de vida e proporcionam a inserção social dos participantes2. CONCLUSÕES: Ressalta-se que o envelhecimento ativo requer mudanças no estilo de vida, dessa forma trabalham a autonomia, independência, convivência em grupos e atividades físicas, repercutindo de forma positiva na qualidade de vida e no bem-estar. CONTRIBUIÇÕES OU IMPLICAÇÕES PARA A ENFERMAGEM: A Enfermagem pode buscar através da educação em saúde como uma estratégia útil, sendo uma possibilidade de intervenção. Descritores: Idoso; Envelhecimento Ativo; Enfermagem.


Referências:
1.SANTOS, G.L.A.; SANTANA, R.F.; BROCA, P.V. Capacidade de execução das atividades instrumentais de vida diária em idosos:Etnoenfermagem. Esc.Anna Nery, Rio de Janeiro, 20(3),2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n3/1414-8145-ean-20-03-20160064.pdf. 2.WICHMANN, F.M.A.; COUTO, A.N.; AREOSA, S.V.C.; MONTANES, M.C.M. Grupos de convivência como suporte ao idoso na melhoria da saúde. Rev.Bras. Geriatr. Gerontol., 16(4):821-832,2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v16n4/1809-9823-rbgg-16-04-00821.pdf.