Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 470


470

A ENFERMAGEM E AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS NO CUIDADO PRESTADO AO PACIENTE SOROPOSITIVO

Autores:
Fatima Maria da Silva Abrão (abraofatima@gmail.com) (Universidade de Pernambuco, docente PAPGEnf UPE/UEPB) ; Brígida Maria Gonçalves de Melo Brandão (Universidade de Pernambuco, mestrando PAPGEnf UPE/UEPB) ; Amanda Regina da Silva Góis (Universidade de Pernambuco, doutorando PAPGEnf UPE/UEPB) ; Rebeca Coelho de Moura Angelim (Unversidade de Pernambuco, doutorando PAPGEnf UPE/UEPB) ; Verônica Mirelle Alves Oliveira Pereira (Universidade de Pernambuco, mestre PAPGEnf UPE/UEPB) ; Carlos Roberto Lyra da Silva (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro)

Resumo:
INTRODUÇÃO: Com a evolução da epidemia da aids no Brasil e ao redor do mundo, surgiram diversas representações sociais a respeito da doença e das pessoas que vivem com ela. OBJETIVO: Caracterizar as produções científicas nacionais e internacionais no campo da saúde sobre as representações sociais da equipe de enfermagem frente o paciente com HIV/aids. METODOLOGIA: Revisão integrativa da literatura, realizada em janeiro de 2016, compreendendo uma busca nas bases de dados BDENF, LILACS e MEDLINE e na Biblioteca eletrônica SciELO, utilizando os descritores "Síndrome de Imunodeficiência Adquirida", "HIV" e "Cuidados de enfermagem" e o operador booleano "AND". Os critérios de inclusão foram: artigos originais entre 2009-2015, na íntegra e em português, inglês ou espanhol. Resultados: nove artigos compuseram a amostra. A maioria estava na SciELO (55,6%), publicado na Revista de Enfermagem UERJ (22,2%) e na Acta Paulista de Enfermagem (22,2%), o método qualitativo foi empregado na maioria dos artigos (88,9%) e o nível de evidência de todos os artigos (100%) foi o VI. A partir da leitura completa e baseando-se nos seus objetivos, resultados e conclusões, os artigos foram divididos em duas categorias: "Representações sociais voltadas à prática e cuidado de enfermagem" e "Representações sociais voltadas aos riscos, vulnerabilidade da equipe e medidas de proteção". CONCLUSÃO: Embora o perfil da doença tenha mudado nos últimos anos, ainda hoje é tratado pela equipe na maioria dos casos como algo fatal e estigmatizante, o que acaba gerando um cuidado afetado pela discriminação, culminando na preocupação excessiva com a biossegurança. CONTRIBUIÇÕES PARA A ENFERMAGEM: É de suma importância compreender as representações sociais sobre o HIV/AIDS, e o que estas podem representar para o cuidado prestado aos soropositivos. DESCRITORES: Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; HIV; Cuidados de Enfermagem


Referências:
MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 11. ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 2015.