Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 518


518

Enfermagem obstétrica e o parto domiciliar.

Autores:
Inês Teles Cavalcante (innestcs@gmail.com) (Centro Universitário Tiradentes) ; Cristine Maria Pereira Gusmão (Centro Universitário Tiradentes) ; Haniel Davidson da Silva Guedes (Centro Universitário Tiradentes) ; Layanne Almeida Cezário (Centro Universitário Tiradentes) ; Rillary Rodrigues Motteiro (Centro Universitário Tiradentes) ; Luciana de Melo Mota (Centro Universitário Tiradentes)

Resumo:
Introdução: Com a institucionalização, o nascimento tornou-se um processo técnico, em que a mulher perdeu a autonomia e a privacidade. Diante desse contexto, emerge o parto domiciliar planejado enquanto instrumento relevante na promoção e humanização da assistência ao parto e nascimento.Objetivo: Enfatizar a autonomia do enfermeiro obstetra no parto domiciliar de baixo risco. Metodologia: Foi realizada uma pesquisa bibliográfica em artigos relacionados a autonomia do Enfermeiro obstetra na assistência ao parto domiciliar, disponíveis no Scielo e BDEnf. Resultado e discussões: A Enfermagem obstétrica na assistência ao parto em domicilio é associada a diminuição da morbimortalidade materna e perinatal. Conclusão: O Enfermeiro obstetra proporciona uma assistência humanizada respaldada no conhecimento técnico-científico, favorecendo um parto com qualidade e segurança para a mãe e recém-nascido.Contribuições para a enfermagem: O reconhecimento da atuação do Enfermeiro na condução do parto domiciliar, empoderando-se de suas atribuições, agregando conhecimento e uma postura reflexiva. Descritores: Enfermagem Obstétrica; Parto Humanizado; Autonomia Profissional


Referências:
MATTOS, D. V. de; VANDENBERGHE, L.; MARTINS, C. A. O enfermeiro obstetra no parto domiciliar planejado. Revista de Enfermagem UFPE online. Recife, v. 10, n. 2, p. 568-575, Fev. 2016. SANFELICE; C. F. de O.; SHIMO, A. K. K.. Boas práticas em partos domiciliares: perspectiva de mulheres que tiveram experiência de parto em casa. Revista Eletrônica de Enfermagem. v. 18, p. 1-10, 2016. VILLAR, J. et. al. Maternal and neonatal individual risks and benefits associated with caesarean delivery: multicentre prospective study. British Medical Journal. v. 335, n. 7628, p. 1025, Nov. 2007. WINCK, D. R.; BRÜGGEMANN O. M. Responsabilidade legal do enfermeiro em obstetrícia. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 63, n. 3, p.464-469, Maio/Jun, 2010.