Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 525


525

Atuação da Enfermagem frente à saúde do dependente químico

Autores:
Ítalo Arão Pereira Ribeiro (italoaarao@hotmail.com) (Universidade Federal do Piauí - UFPI) ; Márcia Astrês Fernandes (Universidade Federal do Piauí - UFPI) ; Nayana Santos Arêa Soares (Universidade Federal do Piauí - UFPI)

Resumo:
INTRODUÇÃO: O tratamento aos usuários de drogas é um processo longo e doloroso tanto ao usuário quanto a família que acompanha. A enfermagem tem um papel importante e fundamental e pode encorajar o paciente nos momentos de maior angustia e solidão, pois tem em sua função trabalhar o psicológico do paciente e dos familiares, com as orientações sobre a doença em si e seu tratamento, bem como fazer com que esse indivíduo retome as suas atividades sociais. OBJETIVO: Discutir sobre a atuação da enfermagem frente à promoção da saúde do dependente químico. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo reflexivo. RESULTADOS: Existem limitações na atuação da enfermagem frente à saúde do usuário de drogas. Porém, sua assistência, seja ela aplicada em qualquer nível de atenção, pauta-se na promoção, prevenção, reabilitação e integração social do indivíduo. CONCLUSÃO: A enfermagem é a profissão capaz de provocar transformações nos mais diversos campos da saúde, o que reflete diretamente e positivamente no âmbito social. CONTRIBUIÇÕES: Quando percebemos que sua atuação, frente à dependência química, perpassa o olhar do individuo como apenas um ser enfermo, e consegue deslumbrar todo um segmento biopsicossocial e familiar, revela o quão são eficientes suas estratégias de promoção da saúde, em meio às dificuldades de atuação nessa vertente, e de como o seu papel é essencial para a construção de uma sociedade livre das drogas.


Referências:
SILVA JÚNIOR, F. J. G.; LIMA, L. A. de A.; SILVA, I. J. B.; SILVA, G. R. F; LUZ, M. H. B. A.; MONTEIRO, C. F. S. O cuidado do enfermeiro ao usuário de crack: reflexões sob a ótica dos princípios da teoria holística. Cultura de los Cuidados. Ano XVII, v. 37. 2013.