Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 593


593

AÇÕES EDUCATIVAS EM SAÚDE NOS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL: A INTERSECÇÃO TEORIA-PRÁTICA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL DE SAÚDE

Autores:
Ketlenn Franciellen Oliveira de Lima (kfranciellen@hotmail.com) (UNCISAL) ; Danielly Santos dos Anjos Cardoso (Graduada em Enfermagem pela UFAL) ; Larissa Dandara Lima dos Santos (UNCISAL) ; Claudio José dos Santos Júnior (UNCISAL)

Resumo:
AÇÕES EDUCATIVAS EM SAÚDE NOS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL: A INTERSECÇÃO TEORIA-PRÁTICA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL DE SAÚDE Introdução: Os Centros de Atenção Psicossociais (CAPS) desempenham importante relevância no SUS por ser uma estratégia à consolidar-se de modelo de atenção substitutivo dos hospitais psiquiátricos na saúde mental no Brasil. Objetivo: compartilhar a experiência vivenciada por graduandos de Enfermagem da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) durante o módulo de Bases para Intervenção na Atenção em Saúde Metodologia: trata-se de um estudo descritivo, do tipo relato de experiência. A prática foi realizada em um CAPS, localizado na cidade de Maceió-AL. A ação educativa contou com a participação da terapeuta ocupacional do serviço, professora, monitora e estudantes do módulo. Resultados: consistiu numa roda de conversa, que se iniciou com uma dinâmica de apresentação com diversas imagens que foram escolhidas por todos os presentes, de acordo com suas expectativas e identificação, estimulando a comunicação verbal e não-verbal associada às vivências, histórias e sentimentos do consciente e inconsciente que foram compartilhadas. Através do lúdico e fundamentado nas estratégias participativas de educação em saúde, pode-se estabelecer uma comunicação eficaz entre os sujeitos, troca de experiência e saberes. Conclusão: verificou-se que a estratégia educativa do grupo alcançou aspectos positivos, pois possibilitou o diálogo e a oportunidade para a exposição de conhecer e refletir sobre a realidade assistida. Contribuições para enfermagem: a vivência contribui para exercitar habilidades necessárias para lidar com o outro a partir do uso das tecnologias leves a exemplo da escuta qualificada, do acolhimento, construção de vínculos e afetividades. Palavras-chaves: Saúde mental. Enfermagem. Educação em saúde. Referências: MIELKE, F. B. et al. O cuidado em saúde mental no CAPS no entendimento dos profissionais. Ciênc. saúde coletiva. 2009, v. 14, n. 1, p. 159-164. Disponível em: . Acesso em: 30/07/2017.


Referências:
Referência: MIELKE, F. B. et al. O cuidado em saúde mental no CAPS no entendimento dos profissionais. Ciênc. saúde coletiva. 2009, v. 14, n. 1, p. 159-164. Disponível em . Acesso em: 30/07/2017.