Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 654


654

Estratégias de ensino de Saúde Mental, direcionadas aos jovens da Enfermagem, que comunicam o direito social a saúde dos portadores de transtornos mentais.

Autores:
Marcela dos Santos Ferreira (cceccella@hotmail.com) (CEFET/NI) ; Julio Cezar Santos da Silva (CEFET/NI) ; Ursula Persia Paulo dos Santos (CEFET/NI) ; Cristiane Rosa Magalhães (CEFET/NI) ; Fernanda Zerbinato Bispo Velasco (CEFET/NI) ; Patricia Kelly Caglia Bragança (CEFET/NI)

Resumo:
TÍTULO: Estratégias de ensino de Saúde Mental, direcionadas aos jovens da Enfermagem, que comunicam o direito social a saúde dos portadores de transtornos mentais. Introdução: As legislações referentes à assistência a saúde dos portadores de sofrimento psíquico foram construídas e evoluíram durante um longo período de tempo. Os jovens quando entram na Enfermagem desconhecem parte desse percurso, o que dificulta o entendimento da necessidade das lutas pela garantia da saúde como um direito social. Objetivos: Relatar a experiência do uso de estratégias de ensino, com alunos técnicos em Enfermagem, voltadas para melhorar a compreensão que saúde é um direito social que deve ser garantido aos portadores de transtornos mentais. Metodologia: A experiência, ocorrida na Disciplina Saúde Mental, usou o documentário Em nome da razão, o livro Holocausto Brasileiro e leis antigas sobre o transtorno mental: Decretos lei 1132/1903 e 24559/1934, e a lei da Reforma Psiquiátrica: 10216/2001. Resultados: Os discentes conheceram a realidade antiga e atual da Saúde Mental brasileira, ao terem contato com as leis. O livro e o documentário os remeteram a uma realidade dura de exclusão total de direitos sociais, incluindo a saúde. Conclusão: O contato com leis antigas fizeram os alunos entenderem alguns motivos que alienam a assistência à saúde desses indivíduos até hoje. A aproximação dos alunos com esses materiais antigos fazem com que compreendam melhor a lei antimanicomial atual e sejam críticos a qualidade de saúde ofertada a essa população. Contribuições para a Enfermagem: A organização da educação profissional perpassa pela habilitação de metodologias que proporcionem ferramentas que possam ser base para questionamentos e reflexões que colaboram para a construção de profissionais engajados na luta pelos direitos a saúde dos portadores de transtorno mental. Referências: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Legislação em Saúde Mental - 2004 a 2010. Brasília, 2010.


Referências:
Referências: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Legislação em Saúde Mental - 2004 a 2010. Brasília, 2010.