Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 687


687

Satisfação de enfermeiros com o processo de trabalho em Serviços comunitários que atendem usuários de drogas

Autores:
Maria Odete Pereira (m.odetepereira@gmail.com) (Escola de Enfermagem da UFMG) ; Carolina Fernandes Santos (Escola de Enfermagem da UFMG) ; Bianca Cristina Silva de Assis (Escola de Enfermagem da UFMG) ; Natália de Magalhães Ribeiro Gomes (Escola de Enfermagem da UFMG) ; Lídia Gonçalves Rabelo de Souza Almeida (Escola de Enfermagem da UFMG) ; Marília Alves (Escola de Enfermagem da UFMG)

Resumo:
A satisfação profissional em serviços comunitários constitui-se como um importante elemento da relação do indivíduo com o seu trabalho. Nas últimas décadas, tem sido objeto de preocupação de gestores e trabalhadores, devido às mudanças tecnológicas, econômicas e organizacionais. Objetivou-se analisar a satisfação profissional de enfermeiros de três serviços comunitários que atendem usuários de substâncias psicoativas. Estudo quantitativo e descritivo, realizado com 11 enfermeiros, por meio de entrevista individual com questionário sociodemográfico e Escala de Avaliação da Satisfação da Equipe em Serviços de Saúde Mental (SATIS-BR), para avaliação da satisfação com o processo de trabalho. Todas as determinações éticas da resolução nº466/2012 foram consideradas. Empregou-se análise descritiva dos dados. Os participantes se mostraram satisfeitos (75%) com o serviço de modo global. Quando questionados acerca do grau de autonomia e responsabilidade no serviço, 100% relataram estar satisfeitos, entretanto, 66,67% se sentiam insatisfeitos com o salário. Quanto à freqüência de contato entre equipe e usuários, 58,33% referiram-se estar insatisfeitos; 50% consideraram que o serviço era ´mais ou menos´ apropriado para atender os usuários; enquanto que 58,33% sentiam-se satisfeitos com a competência profissional da equipe. Por fim, ao questionar quais os aspectos de que desgostam no serviço, prevaleceram aspectos referentes à incompetência da equipe e problemas na estrutura do serviço. Verificou-se que os enfermeiros sentiam-se satisfeitos, apesar de evidenciarem desafios significativos nos serviços. Destacou-se a necessidade de educação permanente e apropriação de estratégias da atenção psicossocial. Os enfermeiros que apresentaram maiores níveis de satisfação com o processo de trabalho mostraram-se mais envolvidos com o mesmo e com o cuidado aos usuários. Descritores: Profissionais de Enfermagem; Satisfação no Emprego; Serviços de Saúde Mental.


Referências:
Referências: SOUZA, I. A. S. et al. Processo de trabalho e seu impacto nos profissionais de enfermagem em serviço de saúde mental. Acta Paul Enferm, vol.28, n.5, 2016. HAYES, B.; DOUGLAS, C.; BONNER, A. Work environment, job satisfaction, stress and burnout among haemodialysis nurses. J Nurs Manag. v. 23, n. 5, p. 588-98. Jul 2015.