Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 758


758

RISCO DE ADOECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DA ENFERMAGEM ATUANTES NO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) 192: REVISÃO INTEGRATIVA LITERATURA

Autores:
Nilson Francisco Correa Lima (limanilson51@yahoo.com.br) (Faculdade Pan Amazônica) ; Maicon de Araújo Nogueira (Faculdade Pan Amazônica) ; Eliza da Silva Feitosa (Faculdade Pan Amazônica)

Resumo:
Introdução: O SAMU tem como objetivo oferecer atendimento fora do ambiente hospitalar através do número 192. Nesse contexto, o enfermeiro desempenha um importante papel no cuidado e coordenação da equipe1,2,3. Questão norteadora: quais as evidências científicas disponíveis na literatura relacionadas aos riscos de adoecimento dos profissionais da enfermagem atuantes no SAMU. Objetivo: analisar na literatura as evidências disponíveis sobre riscos de adoecimento dos profissionais da enfermagem atuantes no SAMU. Descrição Metodológica: revisão integrativa da literatura, realizada no período de setembro de 2015, tendo como recorte temporal o período de 2010 a 2015. Bases de dados: LILACS, SCIELO e BDENF. Descritores: Risco ocupacional, Enfermagem em urgência; Assistência pré-hospitalar. Critérios de inclusão: artigos que versavam sobre riscos de adoecimento dos profissionais da enfermagem atuantes no SAMU, textos em português, completos, na versão livre. Resultados: constatou-se que os riscos de adoecimento da equipe de enfermagem do SAMU estão relacionados aos fatores: físicos, químicos, biológicos, psicológicos e ergonômicos. Fatores que merecem ser investigados, a fim de subsidiar o preparo dos trabalhadores para o enfrentamento e promoção de maior segurança no trabalho. Conclusão: evidenciou-se que a equipe de enfermagem está inserida em um local que favorece o adoecimento, mas que com o uso dos equipamentos de proteção individual esses riscos poderão ser diminuídos. Contribuições para a Enfermagem: considerando que as ações da área de saúde do trabalhador precisam ser direcionadas, com utilização de uma abordagem profunda capaz de condicionar melhores níveis de vida e de saúde em favor dos trabalhadores, novos estudos necessitam ser direcionados ao trabalho do SAMU, com vistas a elaborar, aplicar e avaliar estratégias preventivas à ocorrência riscos ocupacionais e melhorar as condições de trabalho neste setor. Descritores: Serviços Médicos de Emergência. Riscos Ocupacionais. Equipe de Enfermagem


Referências:
1. SERRA, R. A. Dor, qualidade de vida e saúde dos profissionais do SAMU-192. 2014. 169f. Dissertação (Mestrado): Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2014. Disponível em: http://site.ucdb.br/public/md-dissertacoes/15021-final.pdf 2. SILVA. O, M; ASCARI. R, A; SCHIAVINATO. D; et al. Riscos de adoecimento enfrentados pela equipe de enfermagem do SAMU: uma revisão integrativa. Revista de Saúde Pública de Santa Catarina. Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 107-121, jan-abr. 2014. Disponível em: http://esp.saude.sc.gov.br/sistemas/revista/index.php/inicio/article/viewFile/172/249 3. MESQUITA, K. L. de et al. A visão do Enfermeiro/Gestor sobre a necessidade de implementar apoio psicológico aos profissionais do serviço de atendimento móvel de urgência. R. Enferm. Cent. O. Min. v.4, n.1:1019-1028. jan-abr, 2014. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/453/576