Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 820


820

AÇÕES DOS DISCENTES DE ENFERMAGEM NA REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO COM AS MULHERES RIBEIRINHAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autores:
Silvia Caroline Camargo Soares (silviacamargosoares@bol.com.br) (Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)) ; Paula Andreza Viana Lima (Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)) ; Rodrigo Damasceno Costa (Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)) ; Josiane Montanho Marino (Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)) ; Deyvylan Araujo Reis (Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)) ; Mariana Taveira Cordovil (Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM))

Resumo:
INTRODUÇÃO: O Câncer do colo uterino é o terceiro tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil. No Amazonas, porém, os dados são mais preocupantes, pois ocupa o primeiro lugar entre as neoplasias malignas entre as mulheres. A região amazônica apresenta muitas comunidades ribeirinhas, onde o acesso só é possível através dos rios. OBJETIVO: Descrever as ações dos discentes de enfermagem durante a consulta e a realização do exame citopatológico em mulheres ribeirinhas. DESCRIÇÃO METODOLÓGICA: Trata-se de um estudo descritivo, utilizando o relato de experiência para descrever a experiência vivenciado pelos discentes de Enfermagem durante a disciplina Enfermagem Integral a Saúde da Mulher II, em uma Unidade de Saúde referência no atendimento a ribeirinho do município de Coari do Estado do Amazonas. A atividade foi concretizada através da orientação educativa, consulta de Enfermagem e a realização do exame (coleta do Papanicolaou). Os discentes participavam do acolhimento até a realização do exame. RESULTADOS: Com a realização de atividades educativas, foi possível observar maior participação das usuárias. No momento da consulta foi constatado que a maioria, relataram que só realizavam o exame preventivo por ser uma exigência do município para permanência no Programa de Benefício do Bolsa Família, demonstrando assim o pouco conhecimento sobre a importância da realização do exame como forma de rastreio e a prevenção do câncer do colo uterino. Desse modo as estratégias utilizadas proporcionaram uma maior interação entre acadêmicos e as usuárias, proporcionando a vivência e o aprendizado na disciplina. CONCLUSÃO: O estudo mostrou a necessidade da importância da inserção do aluno na unidade de saúde como futuros profissionais e agentes de transformação. IMPLICAÇÕES PARA A ENFERMAGEM: Este estudo contribui na construção do aprendizado do discente de Enfermagem em formação, principalmente nas ações de promoção e prevenção da saúde mulher, oferecendo os cuidados e as orientações quanto às possíveis formas de autocuidado.


Referências:
BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Cãncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Coordenação geral de ações estratégicas. Coordenação de prevenção e vigilância. Estimativa 2016: Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro. 2016. ROCHA, D. A., et al. High prevalence and genotypic diversity of the human papillomavirus in Amazonian women, Brazil. Infect Dis Obstet Gynecol, v.514859, n.10, p.13. 2013.