Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 831


831

Ações integradas entre enfermeiro e cirurgião-dentista como instrumento de educação em saúde a pacientes com Hanseníase: Relato de experiência

Autores:
Taciane Oliveira Bet Freitas (tacy_ane@yahoo.com.br) (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA) ; Johelle de Santana Passos-soares (UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA) ; Michele Miranda Lopes (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA) ; Jucilene Gonçalves da Silva (UNIVERSIDADE SALVADOR) ; Solanje Aragão dos Santos (UNIVERSIDADE SALVADOR) ; Thaiane Dantas Dias dos Santos (UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA)

Resumo:
INTRODUÇÃO: A hanseníase é uma doença infecciosa crônica, considerada um problema de saúde pública no Brasil. A adesão ao tratamento é prejudicada pelo estigma em torno da mesma. É uma doença espectral, cujo pólo lepromatoso pode acometer a cavidade bucal. A educação em saúde torna-se uma estratégia para a compreensão do processo de adoecimento e cura. A ação integrada da enfermagem e odontologia pode auxiliar na desmitificação e ressignificação da hanseníase na vida do paciente. OBJETIVO: Relatar a experiência de discentes de enfermagem e odontologia em atividades de educação em saúde para pacientes hansênicos. METODOLOGIA: Relato de experiência que aborda a vivência na educação em saúde a pessoas com hanseníase em um Centro de referência dermatológica de Salvador/BA, no período de Fevereiro a Junho de 2017. Realizaram-se salas de espera com álbum seriado e cartazes contendo fotos para sensibilizar os participantes. As sessões abordaram sobre definição da hanseníase, tratamento e cuidados, manifestações bucais relacionadas, com ênfase a necessidade de acompanhamento odontológico. Um quiz interativo instrumentalizou a prática educativa e avaliou, ao final, o conhecimento dos pacientes. RESULTADOS: As questões discutidas através do quiz sugeriram a sistematização do conhecimento sobre a doença entre os participantes. CONCLUSÕES: Práticas educativas integradas à assistência, durante o tratamento da hanseníase, podem desconstruir estigma negativo em torno da doença e, consequentemente, de superação das sequelas advindas do diagnóstico precoce e abandono do tratamento. CONTRIBUIÇÕES PARA A ENFERMAGEM: possibilitou aos alunos desenvolver papel ativo na formação, com trabalho em equipe multidisciplinar, no ensinar-aprender, enriquecendo saberes e praticas de forma crítica e emancipatória. Descritores: hanseníase; educação em saúde; enfermagem


Referências:
Silva MCD, Paz EPA. Educação em saúde no programa de controle da hanseníase: a vivência da equipe multiprofissional. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2010; 14(2):223-9.