Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 895


895

A PARTICIPAÇÃO DA ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO, TRATAMENTO E REABILITAÇÃO DE PACIENTES COM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO

Autores:
Aglay Galvão Francelino (aglaygalvao@gmail.com) (Faculdade joaquim Nabuco) ; Maria Iêda da Silva (Upa Horizonte CE) ; Gisele Castro Varela (Upa Horizonte CE) ; Raquel Pereira Lopes (Upa Horizonte CE) ; Elisama Pinheiro Queiroz da Silva (Fametro)

Resumo:
O acidente Vascular Cerebral (AVC) se configura como um grave problema de saúde pública, e, conforme os dados estatísticos, está entre as principais causas de óbito na população adulta (10% dos óbitos) e consiste no diagnóstico de 10% das internações hospitalares no sistema único de saúde (SUS). O presente estudo trata-te de uma revisão integrativa da literatura com o objetivo de analisar as produções científicas sobre as contribuições da enfermagem aos pacientes vítimas de AVC nos serviços de saúde. Foi realizado no período de outubro a dezembro de 2016. Após a aplicabilidade dos critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados seis artigos nas bases de dados LILACS e SCIELO. Os resultados apontam para a participação de estudos que evidenciam o envolvimento da enfermagem nos âmbitos da prevenção, tratamento e reabilitação da saúde das vítimas de AVC, sendo as principais intervenções traçadas a partir da identificação de diagnósticos de enfermagem como mobilidade e verbalização prejudicadas, o que interfere diretamente na qualidade de vida dos pacientes. Foi possível analisar a partir da literatura, uma forte atuação da enfermagem na fase de reabilitação, ficando a desejar uma maior participação dos enfermeiros na área de prevenção das doenças cerebrovasculares. Desse modo, podemos ainda pensar que as práticas de saúde vigente ainda estão fortemente ligadas ao modelo biomédico. Percebe-se que existe a necessidade de realizar mais estudos sobre o tema, e, além disso, investir com maior intensidade em ações de promoção da saúde com foco nas práticas de vida saudável e suporte adequado para atendimento em tempo oportuno, principalmente para os casos de AVC isquêmico na janela terapêutica.


Referências:
ANDRÉ, C. Manual de AVC. 2ed. Rio de Janeiro: Livraria e Editora REVINTER Ltda., 2006. Assessoria de Comunicação da SESA.Twitter: @SaudeCeara.Sex, 15 de Fevereiro de 2013 15:00H. BARROS, G. D. V. M.Unidade de AVC na saúde suplementar: um suporte viável e de interesse universal. Disponível em: