Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 896


896

ANÁLISE DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE AS CONSEQUÊNCIAS DO CONSUMO ABUSIVO DE BEBIDA ALCÓOLICA NA ESTRUTURA E COTIDIANO FAMILIAR

Autores:
Aglay Galvão Francelino (aglaygalvao@gmail.com) (faculdade Joaquim Nabuco) ; Antônio Alan de Souza Gomes (fanor) ; Carlos Eduardo Esmeraldo Filho. (Fanor) ; Elisama Pinheiro Queiroz da Silva (Fametro)

Resumo:
O consumo de bebidas alcoólicas se trata de uma atividade licita, sendo seu uso muitas vezes incentivado pela sociedade e mídia. Historicamente, essa substância se faz presente no cotidiano dos seres humanos há muitos anos, sendo relacionada com poder, melhor socialização, lazer, entre outros. O estudo teve como objetivo discutir sobre as consequências do uso abusivo de bebida alcoólica na estrutura e cotidiano das famílias. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, desenvolvida na cidade de Fortaleza-CE durante o período de Março a Julho de 2017. A busca dos artigos se deu nas bases de dados da BVS (Biblioteca Virtual em Saúde), onde, depois de aplicado os critérios de inclusão e exclusão totalizaram-se 192 artigos, destes, 7 foram selecionados para compor o estudo. A pesquisa resultou na discussão de três categorias, são elas: 1) Dificuldades enfrentadas pelos familiares no que se refere ao uso abusivo de álcool; 2) Consequências do uso abusivo de álcool para as relações no interior das famílias dos usuários; e 3) Papéis assumidos pelos membros das famílias no que se refere ao cuidado para com o usuário de bebida alcoólica. Diante do sofrimento que atinge a pessoa alcoolista e em especial os seus familiares, o estudo visa contribuir com uma melhor percepção deste contexto, minimizando o estigma e servindo de guia para a prática profissional. Concluiu-se que as relações intrafamiliares são instáveis, conflituosas e órfãs de afeto, e que o contexto da adicção favorece o estabelecimento de uma má comunicação e desrespeito entre seus membros e, além disso, a escassez de momentos de lazer e o descuido por parte do alcoolista com seu próprio corpo pode levar ao desarranjo conjugal.


Referências:
BIELEMANN, V.L.M.; KANTORSKI, L.P.; BORGES, L.R.; CHIAVAGATTI, F.G.; WILLRICH, J.Q.; SOUZA, A.S.; HECK, R.M. A inserção da família nos Centros de Atenção Psicossocial sob a ótica de seus atores sociais. Texto Contexto Enferm. Florianópolis, p.131-139. 2009. BRASIL. Ministério da Saúde. A política do ministério da saúde para a atenção integral a usuários de álcool e outras drogas. 2ª edição revista e ampliada. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. CARVALHO, M.F.A.A.; MENANDRO, P.R.M. Expectativas manifestadas por esposas de alcoolistas em tratamento no centro de atenção psicossocial álcool e drogas. Rev Bras Promoç Saúde. Fortaleza, p. 492-500. 2012. FERREIRA, L.N.; JÚNIOR, J.P.B.; SALES, Z.N.; CASOTTI, C.A.; JUNIOR, A.C.R.B. Prevalência e fatores associados ao consumo abusivo e à dependência de álcool. Ciência & Saúde Coletiva. Bahia, p. 3409-3418. 2013. FILZOLA, C.L.A.; TAGLIAFERRO, P.; ANDRADE, A.S.; PAVARINI, S.C.I.; FERREIRA, N.M.L.A. Alcoolismo e família: a vivência de mulheres participantes do grupo de autoajuda Al-Anon. J Bras Psiquiatr. São Paulo, p.181-186. 2009. LOPES, A.P.A.T.; GANASSIN, G.S.; MARCON, S.S.; DECESARO, M.N. Abuso de bebida alcoólica e sua relação no contexto familiar. Estudos de Psicologia. Paraná, p. 22-30. 2015. MANGUEIRA, S.O.; LOPES, M.V.O. Família disfuncional no contexto do alcoolismo: analise de conceito. Rev. Bras Enfermagem. Pernambuco, p. 149-154. 2014. MENDES, K.D.S.; SILVEIRA, R.C.C.P.; GALVÃO, C.M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. Florianópolis, p.758-764. 2008. NASCIMENTO, L.T.R; SOUZA, J; GAINO, L.V. Relacionamento entre familiar e usuário de álcool em tratamento em um centro de atenção psicossocial especializado. Texto Contexto Enferm. Florianópolis, p.834-841. 2015. PEREIRA, M.O.; VARGAS, D, OLIVEIRA MAF. Reflexão acerca da política do ministério da saúde brasileiro para a atenção aos usuários de álcool e outras drogas sob a óptica da Sociologia das ausências e das emergências. Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog. São Paulo, p. 9-16. 2012. QUINDERÉ, P.H.D.; JORGE, M.S.B.; FRANCO, T.B. Rede de Atenção Psicossocial: qual o lugar da saúde mental? Revista de Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, p, 253-271. 2014. SANTOS, A.M.; SILVA, M.R.S. A experiência de cuidar da mulher alcoolista na família. Rev Esc Enferm USP. Rio Grande, p.364-371. 2012. SANTOS, E.C.V.; MARTIN, D. Cuidadoras de pacientes alcoolistas no município de Santos, SP, Brasil. Rev Bras Enferm. Brasília, p.194-199. 2009. SOARES, J.R.; FARIAS, S.N.P.; DONATO, M.; MAURO, M.Y.C.; ARAUJO, E.F.S.; GHELMAN, L.G. A importância da família no processo de prevenção da recaída no alcoolismo. Rev enferm UERJ. Rio de Janeiro, p.341-346. 2014.