Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 922


922

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO DO ENFERMEIRO COM O PACIENTE HOSPITALIZADO

Autores:
Amanda Vitória Santos de Brito (manddih94@gmail.com) (Universidade Federal do Amapá) ; Lucas Assis de Souza Martins (Universidade Federal do Amapá) ; Taina Orara Amaral do Carmo (Universidade Federal do Amapá) ; Rosinete Almeida dos Santos (Universidade Federal do Amapá) ; Ismael dos Santos Matos (Universidade Federal do Amapá) ; Larissa Leite Pelaes (Universidade Federal do Amapá)

Resumo:
Introdução: A comunicação é um importante instrumento básico do cuidado em enfermagem, pois está presente em todas as ações desempenhadas com o paciente, seja para orientar, informar, apoiar, confortar ou atender suas necessidades básicas. As comunicações verbais e não-verbais mostram que as palavras, os gestos, expressões faciais e postura corporal são importantes ferramentas de contato, e quando a confiança é estabelecida, o paciente hospitalizado proporciona informações e se torna parte ativa na maximização de sua capacidade de funcionamento tendo, então, uma relação interpessoal autêntica. Objetivo: Realizar uma revisão bibliográfica sobre a importância da comunicação do enfermeiro com o paciente hospitalizado. Metodologia: Para a revisão, foram utilizados os descritores: comunicação; enfermeiras e enfermeiros; pacientes. A base utilizada foi no portal da Biblioteca Virtual em Saúde onde foram encontrados 30 artigos científicos, mas somente 4 deles se encaixavam ao objetivo do estudo. Resultados: A comunicação não é simplesmente uma troca de mensagens entre a enfermeira e o paciente, mas é uma ação que deve ser planejada e individualizada, não sendo realizada somente por impulsos e de forma intuitiva. Há diversos guias e técnicas que podem ser utilizados para melhorar a habilidade de comunicação. Conclusão: Para que a relação interpessoal possa fluir, o enfermeiro deve saber ouvir, falar quando necessário, dar espaço para perguntas, ser honesto, mostrar respeito e mostrar interesse, entre outras habilidades. O entendimento da importância da comunicação deve ser usado para maior reflexão dos enfermeiros em relação a trabalhar os aspectos que favoreçam o relacionamento interpessoal e permita melhor assistência ao paciente hospitalizado. Contribuição: Como instrumento básico na arte do cuidar, a comunicação envolve o enfermeiro e o paciente em uma via de mão dupla, e este relacionamento dependerá do comportamento e atitudes de cada profissional para agir positivamente na assistência ao paciente hospitalizado.


Referências:
PONTES, Alexandra Carvalho; LEITAO, Ilse Maria Tigre Arruda; RAMOS, Islane Costa. Comunicação terapêutica em Enfermagem: instrumento essencial do cuidado. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 61, n. 3, p. 312-318, Jun. 2008. Disponível em . Acessado em: 15 de março de 2017. ZINN, Gabriela Rodrigues; SILVA, Maria Júlia Paes da; TELLES, Sandra Cristina Ribeiro. Comunicar-se com o paciente sedado: vivência de quem cuida. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 11, n. 3, p. 326-332, Jun. 2003. Disponível em . Acessado em: 15 de março de 2017. JESUS, Maria Cristina Pinto de; CUNHA, Mércia Heloísa Ferreira. Utilização dos conhecimentos sobre comunicação por alunos de graduação em enfermagem. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 6, n. 1, p. 15-25, jan. 1998. Disponível em . Acessado em: 15 de março de 2017. BOSQUETTI, Lívia Silva; BRAGA, Eliana Mara. Reações comunicativas dos alunos de enfermagem frente ao primeiro estágio curricular. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 42, n. 4, p. 690-696, dez. 2008. Disponível em . Acessado em: 15 de março de 2017.