Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1060


1060

O PODER DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM NA NEONATOLOGIA

Autores:
Cristina Nunes Vitor de Araujo (cristinavitor22@yahoo.com.br) (Universidade Federal da Bahia) ; Álvaro Pereira (Universidade Federal da Bahia) ; Cristiane dos Santos Santana (Hospital Universitário Edgard Santos) ; Louise Lisboa de Oliveira Villa (Hospital Universitário Edgard Santos) ; Érica Luisa S Murici de Jesus (Hospital Universitário Edgard Santos) ; Fernanda Moreira Ribeiro Fraga (Hospital Universitário Edgard Santos)

Resumo:
Introdução: Compreender o cuidado numa perspectiva de poder requer o entendimento de que a vida é uma luta constante contra a morte, não podendo existir sem a mobilização de forças, de poder, de reciprocidade (COLLIÈRE, 1999). Objetivo: Discutir o cuidado neonatal numa perspectiva de poder. Metodologia: Reflexão teórica acerca do poder dos cuidados de enfermagem tendo como referencial as ideias de Collière. Resultados: O cuidado enquanto poder, parte do princípio de que através do ato de cuidar, as aptidões do outro podem ser desenvolvidas e estimuladas aumentando ou reduzindo sua capacidade de existir de forma autônoma, pois o poder emanado passa por uma complexa rede de relações de forças e de capacidades em presença através da função dos cuidados na sua inter-relação com as pessoas tratadas e com os que as rodeiam. O cuidado na UTIN envolve a relação com o neonato e com a família que também precisa ser cuidada para o estabelecimento de laços afetivos entre pais e filhos. Sendo este cuidar representado pela capacidade de colocar à disposição do bebê e da sua família toda a excelência técnico-científica para o fortalecimento das potencialidades de sobrevida do neonato, visando a felicidade das famílias. A UTIN é um ambiente de expressão de toda a criatividade da enfermeira que deve ser capaz de planejar um cuidado que pensa em todas as demandas deste bebê. Presta-se um cuidado a dual, imaterial à quatro mãos. Conclusão: O cuidado neonatal é fonte de emanação de poder, requerendo da enfermeira habilidades técnicas e sensibilidades para a percepção do ser cuidado e da sua família numa perspectiva protetora e ao mesmo tempo libertadora. Descritores: Poder, Cuidados de Enfermagem, Neonatologia.


Referências:
COLLIÈRE, Marie-Françoise. Identificar os cuidados de enfermagem In: Promover a vida: da prática de mulheres de virtude aos cuidados de enfermagem. Lisboa: Lidel, 1999, p. 284-333.