Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1079


1079

PRINCIPAIS DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM TRAUMATISMO CRÂNIO-ENCEFÁLICO

Autores:
Dayana Cecília de Brito Marinho (dayanabritomarinho@hotmail.com) (Universidade Federal de Pernambuco) ; Juliane Carina da Silva Araujo (Universidade Federal de Pernambuco) ; Larissa Farias Botelho (Universidade Federal de Pernambuco) ; Raquel da Silva Cavalcante (Universidade Federal de Pernambuco) ; Luiz Miguel Picelli Sanches (Universidade Federal de Pernambuco)

Resumo:
Introdução: O traumatismo crânio-encefálico caracteriza-se como qualquer agressão externa que provoque lesões anatômicas ou alterações funcionais no couro cabeludo, crânio, meninges ou cérebro, resultando em alterações no nível de consciência e possível comprometimento cognitivo, físico e/ou comportamental. Encontra-se entre as principais causas de entrada em seviços emergenciais, sendo na maioria das vezes causado por acidentes automobilisticos. Objetivo: identificar os principais diagnósticos de enfermagem para pacientes com traumatismo crânio-encefálico. Metodologia: Trata-se de uma revisão bibliográfica da literatura dos últimos dez anos, realizada em bases de dados como: SCIELO (Scientific Electronic Library Online) e LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) no idioma português, foram inclusos 10 artigos de um total de 423 e para identificação dos diagnósticos foi utilizada a taxonomia NANDA-I (North American Nursing Diagnosis Association). Resultados: Foram elencados os possíveis diagnósticos de enfermagem: dor aguda relacionada à agentes lesivos físicos evidenciada por evidência observada de dor; padrão respiratório ineficaz relacionado a disfunção neurológica evidenciado por dispnéia e alterações na profundidade respiratória; débito cardíaco diminuído relaciondado à frequência cardíaca alterada evidenciado por dispneia e mudanças na cor da pele; percepção sensorial perturbada relacionada à transmissão sensorial alterada evidenciada por mudanças na resposta usual aos estímulos; confusão aguda relacionado à delíro e demência evidenciado por alucinações, agitação e inquietação aumentadas; sindrome pós-trauma relacionado à lesão grave a si mesmo evidenciado por medo; risco de sangramento relacionado à trauma, risco de infecção relacionado à defesas primarias inadequadas; risco de disfunção neurovascular periférica relacionado à trauma. Conclusão: Os diagnósticos de enfermagem atuam na elaboração de planos assistenciais respeitando a individualidade de cada paciente. Implicações para a enfermagem: a atuação do enfermeiro na prevenção de lesões decorrentes ao trauma assume um papel importantíssimo no tratamento e nos primeiros socorros prestados a vítima. Descritores: Diagnóstico de Enfermagem; Lesão Cerebral e Traumatismos Encefálicos.


Referências:
Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação 2009-2011/NANDA Internacional; tradução Regina Machado Garcez. Porto Alegre: Artmed, 2010. FEITOZA, D. S.; FREITAS, M. C. S. Traumatismo crânioencefálico: diagnósticos de enfermagem a vítimas atendidas em UTI. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 06, n. 02, p. 223-233, 2004. OLIVEIRA, E.;LAVRADOR, P.J.; SANTOS, M.M.;ANTUNES, L.E. Traumatismo Crânio-Encefálico: Abordagem Integrada. Acta Med Port, 2012 May-Jun; n. 25, p. 179-192, 2012.