Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1083


1083

CARACTERIZAÇÃO DO RÉCEM- NASCIDO DE RISCO EM UNIDADE NEONATAL

Autores:
Deborah Moura Novaes Acioli (deborahmnovaes22@gmail.com) (Universidade Federal de Alagoas) ; Camila Moureira Costa Silva (Universidade Federal de Alagoas) ; Luana Cavalcante Costa (Universidade Federal de Alagoas) ; Ingrid Martins Leite Lúcio (Universidade Federal de Alagoas)

Resumo:
Introdução: O período neonatal compreende do primeiro ao vigésimo oitavo dia de vida do recém-nascido (RN). Quando o nascimento é considerado prematuro (menos de 37 semanas gestacionais) e de baixo peso (menos de 2500g) o RN apresenta risco de vida, necessitando de uma atenção especializada. O cuidado ocorre na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, e auxilia na adaptação do RN de risco durante a transição do ambiente intra e extrauterino, bem como na recuperação e manutenção da sua saúde. Objetivo: Descrever as características do RN de risco durante o seu período de internação em UTI neonatal. Metodologia: Revisão de literatura realizada na biblioteca virtual em saúde, em julho/2017, utilizando os descritores: Unidades de terapia intensiva neonatal e Recém-nascido. Foram selecionados 7 artigos publicados nos últimos cinco anos. Resultados: Verificou-se que os RNs internados na UTI Neonatal são predominantemente do sexo masculino, apresentam baixo peso e nasceram em sua maioria por parto cesáreo e em hospital da rede pública, com idade gestacional inferior a 37 semanas. Diante da prematuridade o principal diagnóstico clínico encontrado foi a insuficiência respiratória. Conclusões: A maioria dos RN em UTI neonatal caraterizam-se por baixa idade gestacional e de peso de nascimento, o que reflete em considerada imaturidade orgânica e necessidade de atenção especializada. Contribuição para a Enfermagem: Os profissionais de enfermagem podem desenvolver um cuidado mais especifico e adequado as necessidades desse grupo de recém-nascido segundo as suas características peculiares. Descritores: Unidades de terapia intensiva neonatal, Recém- nascido.


Referências:
Ferraresi, MF; Arrais, AR. Perfil epidemiológico de mães de recém-nascidos admitidos em uma unidade neonatal pública. Rev. RENE; 17(6): 733-740, nov.-dez. 2016. Lima, SSD; Avila, PES; Silva, SMD; Nicolau, MV; Neves, PFMD. Aspectos clínicos de recém-nascidos admitidos em unidade de terapia intensiva de hospital de referência da região norte do Brasil. ABCS health sci; 40(2)maio-ago. 2015. Mucha, F; Franco, SC; Silva, GAG. Frequência e características maternas e do recém nascido associadas à internação de neonatos em UTI no município de Joinville,Santa Catarina - 2012. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant., Recife, 15 (2): 201-208 abr. / jun., 2015 Piccoli, A; Soares, CRS; Costa, G; Silveira, JL; Fiatt, MP; Cunha, RSD. Perfil clínico de neonatos de muito baixo peso internados em uma unidade de tratamento intensivo neonatal. Clin. biomed. res; 32(4): 412-419, 2012.