Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1097


1097

REGISTRO DE ENFERMAGEM E EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE CAMINHANDO JUNTOS PARA UMA MELHOR ASSISTÊNCIA.

Autores:
Elaine Antunes Cortez (nanicortez@hotmail.com) (Universidade Federal Fluminense) ; Aline Figueiredo Ferreira (Universidade Federal Fluminense) ; Lidiane Peixoto de Almeida (Universidade Federal Fluminense) ; Adriana C. M. Fernades (Universidade Federal Fluminense) ; Marcos Eduardo Pereira de Lima (Universidade Federal Fluminense)

Resumo:
Introdução: Os Registros de Enfermagem são de extrema importância, visto que 50% das informações inerentes ao cuidado do cliente são fornecidas por esta categoria, tornando-se indiscutível a necessidade de registros adequados e frequentes no prontuário (FRANÇOLIN et al, 2012). A utilização da Educação Permanente em Saúde (EPS) favorece este processo porque trabalha com ferramentas que buscam a reflexão crítica sobre a prática cotidiana dos serviços de saúde, sendo, por si só, um processo educativo aplicado ao trabalho que possibilita mudanças nas relações, nos processos, nos atos de saúde e nas pessoas (CAROTTA, KAWAMURA, SALAZAR, 2009). Objetivos: utilizar a EPS para incentivar e melhorar o registro de enfermagem e consequentemente a qualidade da assistência. Metodologia: Pesquisa descritiva com abordagem qualitativa do tipo pesquisa convergente assistencial (PCA). Resultados: Foram realizados grupos de convergência para apresentar o conceito da EPS e como aplicá-la na realidade do setor. Além disso, ouvimos as demandas da equipe de enfermagem e juntos buscamos soluções para facilitar o desenvolvimento do registro de enfermagem. A equipe ampliou o checklist já existente e elaborou outros para cada fase do perioperatório, dando assim maior aplicabilidade do checklist e ampliando as informações sobre o paciente, melhorando a qualidade da assistência. Discussão: A educação permanente em saúde propõe uma troca de conhecimentos (BRASIL, 2009), reflexão, mudanças no cotidiano de práticas e de saúde, que são viáveis somente pela experimentação no contexto do trabalho. Considerações Finais: A educação permanente em saúde possibilita uma reflexão sobre a prática profissional que desencadeia questionamentos e iniciamos uma busca conjunta por soluções alcançáveis para cada realidade de trabalho. Assim podemos realizar melhores registros e consequentemente melhor assistência, com o objetivo de desenvolver uma prática de enfermagem com qualidade. Descritores: Educação Permanente, Registros de Enfermagem, Qualidade da Assistência de Saúde.


Referências:
1- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação Permanente. 2009. Disponível em: acessado em agosto de 2015. 2- CAROTTA, Flávia; KAWAMURA, Débora; SALAZAR, Janine; Educação Permanente em Saúde: uma estratégia de gestão para pensar, refletir e construir práticas educativas e processos de trabalhos. São Paulo. Saúde e Sociedade, v.18, supl.1, 2009. 3- FRANÇOLIN L, BRITO MFP, GABRIEL CS, MONTEIRO TM, BERNARDES A. A qualidade dos registros de enfermagem em prontuários de pacientes hospitalizados. Rev de Enf UERJ, 2012; 20 (1): 79-82.