Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1112


1112

Estado nutricional no tratamento quimioterápico

Autores:
Elizabeth Barichello (lizarp@bol.com.br) (Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)) ; Juliana Milani (Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde - Stricto Sensu) ; Maria Helena Barbosa (Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)) ; Estefânia Maria Soares Pereira (Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)) ; Leidiane Mota de Oliveira Chagas (Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde - Stricto Sensu)

Resumo:
Introdução: Câncer é o crescimento (maligno) de células que invadem tecidos e órgãos. Como tratamento, a quimioterapia pode ser indicada, sendo dividida por ciclos e realizada com um ou uma combinação de vários fármacos, o que pode ocasionar sintomas que afetam o estado nutricional do indivíduo e, por conseguinte, o seu quadro geral. Objetivo: avaliar o estado nutricional de pacientes em tratamento quimioterápico. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal realizado entre março e maio de 2017 no Setor de Oncologia (HC- UFTM), Uberaba-MG. A amostra corresponde à 99 pacientes adultos de ambos os sexos a partir do terceiro ciclo de quimioterapia. Foi aplicada a Avaliação Subjetiva Global Produzida Pelo Próprio Paciente (ASG-PPP), que é um instrumento de relato dos últimos seis meses sobre alteração de peso, sintomas gastrointestinais e ingestão alimentar, fornecendo a classificação do estado nutricional do paciente. Resultado: Da amostra total, 56,6% são homens e 40,4% com idade entre 50 e 64 anos. Em relação ao local, a maioria (36,4%) apresentou câncer gastrointestinal. Sobre a alteração de peso, 54,5% relatou ter perdido ao menos 1,9% do peso habitual. Quanto aos sintomas, náusea representou 58,6%, seguido por boca seca (19,2%). Dos participantes, 46,5% afirmou se alimentar menos do que o habitual, devido aos sintomas referidos. Por fim, 37,4% foram classificados como moderadamente e 31,3% como gravemente desnutridos, sendo encaminhados ao tratamento específico. Conclusão: A avaliação do estado nutricional do paciente em quimioterapia é de grande valia, pois é fator primordial ao tratamento e recuperação do indivíduo. Implicações para a Enfermagem: a enfermagem precisa estar atenta ao estado nutricional dessa clientela para que não ocorra uma desnutrição e que venha prejudicar a sua recuperação. Palavras-chave: neoplasias; enfermagem; quimioterapia.


Referências:
GONZALEZ, M.C.; et al. Validação da versão em português da avaliação subjetiva global produzida pelo paciente. Revista Brasileira Nutrição Clínica. São Paulo, 2010. INCA. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Ministério da Saúde. 2ª ed. Rio de Janeiro, 2016.