Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1143


1143

Avaliação Funcional e Diagnósticos de Enfermagem para Idosos de uma Instituição de Longa Permanência do Centro Oeste Mineiro

Autores:
Flávia de Oliveira (flavia_efoa@yahoo.com.br) (Universidade do Estado de Minas Gerais) ; Kellen Rosa Coelho (Universidade Federal de São João Del Rei) ; Fernanda Marcelino de Rezende E Silva (Universidade do Estado de Minas Gerais) ; Gláucia Daniele Pereira Assis (Universidade do Estado de Minas Gerais) ; Sara Araújo Ferreira Telles (Universidade Federal de São João Del Rei)

Resumo:
Introdução: Nas Instituições de Longa Permanência para Idosos(ILPI) torna-se essencial detectar o grau de necessidade de auxílio para o planejamento e a realização da assistência de cuidados. O planejamento da assistência de enfermagem deve ser realizado a partir da Sistematização da Assistência de enfermagem (SAE) (COFEN, 2009). Objetivo: Avaliar o nível funcional dos idosos institucionalizados e elencar os diagnósticos de enfermagem (DE) para a implementação da SAE. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa de abordagem quantitativa e descritiva. O local de estudo foi em uma ILPI do centro oeste mineiro. Foi realizada a avaliação funcional por meio do Índice de Katz e traçado os diagnósticos de enfermagem utilizando a North American Association Diagnoses (NANDA). O projeto foi aprovado na Plataforma Brasil/CEP UEMG, com o parecer nº 1.565.600. Resultados: Em relação a avaliação da capacidade funcional 78,3% dos idosos recebem ajuda para tomar banho; 78,3% precisam de auxílio para se vestirem; 70% não vão ao banheiro sem ajuda; 64,8% necessitam de auxilio para se locomoverem; 64,8% não apresentam controle da micção ou evacuação. Os principais DE identificados foram: Risco de quedas (73%), Risco da Integridade da pele prejudicada (51%), Déficit no autocuidado para banho (46%) e Deambulação prejudicada (37,5%). Conclusões: O levantamento da capacidade funcional e dos principais DE irão direcionar a assistência de enfermagem ao idoso institucionalizado nesta ILPI. Trata-se de um estudo ainda em realização no qual pretende-se realizar o planejamento individualizado da assistência de enfermagem para os idosos deste ILPI. Contribuições para a Enfermagem: O estudo demonstra a potencialidade da aplicação da SAE em uma ILPI. O enfermeiro pode contribuir para a melhora do estado de saúde de idosos institucionalizados e proporcionar uma assistência mais efetiva e qualificada, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dos idosos. Descritores: Idoso, Enfermagem, Idoso com deficiência funcional


Referências:
COFEN. Resolução n. 358 de 15 de outubro de 2009 (COFEN). Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. 2009. [acesso em 24 de janeiro de 2017]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-3582009_4384.html BRASIL. Estatuto do idoso. Lei nº 10.741, de 1° de outubro de 2003 e legislação correlata. 5.ed. Brasília: Câmara do deputados; 2016.