Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1186


1186

A PRÁTICA SEXUAL APÓS O CÂNCER DE MAMA SOB A PERSPECTIVA DAS MULHERES

Autores:
Haze Maria Carolina Risolia E Mendonça (haze_risolia@hotmail.com) (Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL)) ; Clícia Valim Côrtes Gradim (Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL)) ; Keila Oliveira (Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL))

Resumo:
O diagnóstico de câncer de mama causa um grande impacto sobre a mulher, devido há possibilidade da perda do órgão representativo da feminilidade. As alterações em decorrência do tratamento do câncer refletem na autoimagem, levando-a recolher-se no íntimo. Perante essas questões, a indagação de “como se dá a volta da prática sexual na mulher que teve câncer de mama?”. Os dados foram submetidos à análise de conteúdo temática proposta por Bardin. Foram entrevistadas 11 mulheres voluntárias com idades entre 38-71 anos que tiveram câncer de mama e participam do Projeto de Extensão de uma Universidade do Sul de MG que possuíam companheiro e não estivessem realizando tratamento. Ao analisarmos as entrevistas surgiram três grandes categorias, sendo elas a libido diminuída, obrigação marital e papel nulo dos profissionais de saúde. Dentre estas, a que teve maior destaque foi a libido diminuída, pois teve a maior frequência de citações, porém essa ocorrência também pode ser atribuída à outros grandes fatores. Entretanto neste estudo observamos que a falta da prática sexual não teve relação com o câncer de mama, mas não se deu propriamente em relação ao câncer de mama, visto que a faixa etária média foi de 58 anos. Um fator importante que surgiu durante a mesma, foi o papel nulo dos profissionais de saúde em relação às orientações para com o paciente, portanto este estudo tem o intuído demonstrar que a atuação da enfermagem está sendo vaga e incentivar que a mesma atue efetivamente no processo de saúde/doença, e na sua adaptação do quadro clínico.


Referências:
BRASIL. Ministério da Saúde. A situação do câncer no Brasil. RJ: INCA, 2014. Gradim CVC, Almeida AM. Sexualidade de casais que vivenciaram o câncer de mama. Rev. enferm. UERJ, RJ, 2009 abr/jun; 17(2):257-61. Descritores: câncer de mama; sexualidade; enfermagem. EIXO II.