Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1193


1193

LEVANTAMENTO DAS HOSPITALIZAÇÕES POR PNEUMONIA EM MENORES DE 5 ANOS DO AGRESTE ALAGOANO

Autores:
Hidyanara Luiza de Paula (hidyanaral@gmail.com) (Universidade Federal de Alagoas) ; Bruna Brandão dos Santos (Universidade Federal de Alagoas) ; Glicya Monaly Claudino dos Santos (Universidade Federal de Alagoas) ; Heloísa Antunes Araújo (Universidade Federal de Alagoas) ; Kamilla Lopes dos Santos (Universidade Federal de Alagoas) ; Ana Paula Nogueira de Magalhaes (Universidade Federal de Alagoas)

Resumo:
Introdução: As infecções respiratórias agudas é causa importante de morbidade e mortalidade entre crianças no mundo, sendo a pneumonia um dos principais motivos devido às funções fisiológicas e o trato respiratório serem imaturos. Objetivo: Realizar um levantamento das hospitalizações por pneumonia em menores de 5 anos do agreste alagoano, entre os anos de 2010 a 2015. Metodologia: Estudo descritivo quantitativo, utilizando dados secundários do Sistema de Informação de Atenção Básica (SIAB) através do DATASUS, referentes aos anos de 2010 a 2015 sobre hospitalizações em menores de 5 anos. Resultados: Das 2.788 hospitalizações por pneumonia em crianças em menores de 5 anos no agreste alagoano no período, a zona urbana do agreste apresentou 19,47% hospitalizações em 2010, 18,17% em 2011, 16,28% em 2012, 20,7% em 2013, 17,26% em 2014 e 8,07% em 2015; enquanto que na zona rural identificou-se 14.92% em 2010, 21,3% em 2011, 17,63% em 2012, 18,27% em 2013, 17,23% em 2014, 10,61% em 2015. Entre 2010 e 2015, o município de Arapiraca apresentou o maior número de casos da região, 63,4%, com a zona urbana apresentando 70,5%, em detrimento a zona rural, 29,4%. Conclusão: Através do estudo é possível observar que persistem as internações por pneumonia, principalmente na zona urbana, portanto, é necessário políticas públicas para prevenir o surgimento de novos casos. Implicações para a Enfermagem: Por meio dos dados obtidos é possível monitorar a região para que se desenvolvam ações de promoção e prevenção a fim de evitar novas internações. Descritores: Pneumonia. Epidemiologia. Hospitalização.


Referências:
PRATO et al. Doenças respiratórias na infância: uma revisão integrativa. Rev. Soc. Bras. Enferm. Ped. v.14, n.1, p 33-9. Julho 2014. MINISTÉRIO DA SAÚDE/SVS. Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Disponível em: . Acesso em: 30 de maio de 2017.