Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1205


1205

AUTOPERCEPÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM AO COMUNICAR NOTÍCIAS DIFÍCEIS AOS CLIENTES HOSPITALIZADOS

Autores:
Iraci dos Santos (iraci.s@terra.com.br) (Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro) ; Lenilce Pereira de Sousa da Silva (Hospital Souza Aguiar-Rio de Janeiro) ; Sandra Teixeira de Araújo Pacheco (Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro) ; Leandro Andrade da Silva (Universidade Castelo Branco-Rio de Janeiro) ; Alexandre Vicente da Silva (Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro)

Resumo:
Introdução - Enfermeiros lidam com clientes com doenças de difícil restabelecimento. A comunicação integra a vivência desses profissionais. Assim, formulou-se o problema: como você se autopercebe comunicando notícias difíceis aos clientes, familiares sobre a difícil recuperação da saúde? Objetivo - analisar a dimensão imaginativa de profissionais de enfermagem sobre sua autopercepção ao comunicar notícias difíceis aos clientes e seus familiares. Metodologia - Filosofia e teoria Sociopoética como método da pesquisa realizada de agosto a setembro de 2016, no hospital do Rio de Janeiro, referência às pessoas gravemente adoecidas. Participaram profissionais de enfermagem desse hospital. Práticas artísticas: Vivência de lugares geomíticos (VLG), Dinâmica do corpo como território mínino (DCTM), norteadas pelas questões: se a comunicação de notícias difíceis fosse um lugar geomítico, como ela seria? Como percebe seu corpo ao comunicar uma notícia difícil? Na DCTM, elaborou-se desenhos livres sobre autopercepção do corpo durante comunicação de notícias difíceis. Analisou-se os dados mediante análise categorial temática descritos mediante estudo classificatório. Resultados: Categorias delimitadas com a VLG - Comunicação de notícias difíceis - experiência para incentivar a esperança; Comunicação de notícias difíceis - experiência difícil de enfrentar; Comunicação de notícias difíceis - experiência de superação. Com a DCTM, destaca-se: Coração aberto para comunicar notícia difícil; Coração partido quando se comunica notícia difícil; Coração apertado para comunicar notícia difícil. Conclusões: a dimensão imaginativa dos participantes refere-se a comunicação de notícias difíceis aos clientes atendidos e familiares, sendo difícil de enfrentar. Contribuições para a enfermagem: Novas investigações sobre comunicação de notícias difíceis, utilização de concepções teórico-filosóficas e novos referenciais para maior visibilidade deste tema.


Referências:
1. SILVA, M. J. P. Comunicação de Más Notícias. O Mundo da Saúde, São Paulo, v.36, n.1, p. 49-53, 2012. Disponível em: < http://www.saocamilo-sp.br/pdf/mundo_saude/90/05.pdf >. Acesso em: 14 agosto 2016.