Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1269


1269

POLÍTICAS DE SAÚDE EM CUIDADOS PALIATIVOS: REVISÃO INTEGRATIVA

Autores:
Juliana Guimarães Lima Munis (ju.thi.guimasantos@gmail.com) (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ; Juliana Dias Reis Pessalacia (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ; Jacqueline Resende Boaventura (Enfermeira especialista em Urgência e Emergência) ; Fernando Ribeiro dos Santos (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ; Vivielle Veloso de Moura Fé (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul)

Resumo:
POLÍTICAS DE SAÚDE EM CUIDADOS PALIATIVOS: REVISÃO INTEGRATIVA Introdução: O aumento da perspectiva de vida, o envelhecimento populacional e o consequente aumento das doenças crônicas, tem demandado a estruturação de políticas para os cuidados paliativos (CP) em diversos países no mundo (SOUZA, et al. 2015). Objetivo: Analisar a produção científica sobre políticas de saúde em CP. Método: Revisão integrativa de literatura, questão: quais são as publicações sobre as políticas de saúde em CP? Busca realizada em maio de 2017, consultadas as bases LILACS e MEDLINE, por meio da BVS, descritores: cuidados paliativos AND políticas de saúde. Foram incluídos artigos em inglês, português e espanhol, texto completo disponível, publicados de 2014 a 2016, excluídas teses, dissertações e artigos duplicados. Resultados e discussão: Identificou-se publicações de diferentes países, grande variedade de periódicos, predominantemente em inglês (20; 95,2%). Foram identificados 21 (100%) artigos, analisados e discutidos nas categorias: Perspectivas para o controle da dor (6; 28,6%); Questões éticas e legais em autonomia no fim da vida (4; 19%); Alocação de recursos financeiros nas políticas e programas (10, 47,7%); Formação profissional e educação continuada (5; 23,8%) e Segurança do paciente (4,8%). Em geral, os desafios para as políticas de saúde abrangem o acesso a fármacos para o alívio da dor; problemas morais e éticos; a alocação de recursos financeiros e a importância da formação profissional em CP. Conclusão: Os diferentes contextos e países discutem desafios comuns às políticas em CP. Em geral, tais desafios refletem a complexidade deste modo de cuidados, a qual abrange diferentes disciplinas e áreas do saber. Destaca-se a importância da formação e da educação continuada do enfermeiro frente a tais desafios.


Referências:
Referências: SOUZA, H.L.; et al. Cuidados paliativos na atenção primária à saúde: considerações éticas. Revista Bioética, v. 23, n. 2, p. 349-359, 2015.