Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1331


1331

SUICIDIO DE IDOSOS NO OESTE DE SANTA CATARINA

Autores:
Leoni Terezinha Zenevicz (leoni.zenevicz@uffs.edu.br) (Universidade Federal de Fronteira Sul- UFFS) ; Patricia Dill (Universidade Federal da Fronteira Sul -UFFS) ; Silvia Souza da Silva (Universidade Federal da Fronteira Sul -UFFS) ; Valeria Silvana Faganelo Madureira (Universidade Federal da Fronteira Sul- UFFS) ; Tatiana Gaffuri da Silva (Universidade Federal da fronteira Sul-UFFS) ; Katia Lilian Sedrez Celich (Universidade Federal da fronteira Sul-UFFS)

Resumo:
Introdução: O suicídio é o ato da pessoa que não só concretiza a própria morte, mas o faz intencionalmente, não desejando morrer e sim terminar a dor (LOPES; MILANI, 2010). Objetivo: desvelar a idade, o método utilizado e o período de maior ocorrência de suicídios na região da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (AMOSC), entre os anos de 2005 e 2015. Metodologia: Estudo transversal descritivo e exploratório. Foram analisados 56 declarações de óbitos completas, de idosos de ambos os sexos, residentes na região da AMOSC. A coleta foi no período de Outubro e Novembro de 2016. A análise dos dados foi realizado pelo software SPSS 17.0. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFFS nº 1.717.505. Resultados: Destaca-se que 82,1% dos suicidas são do gênero masculino, com idade predominante entre 60-69 anos (55,4%). O principal método o enforcamento, 76,8% (n=43), seguido da utilização de arma de fogo, 10,7% (n=6). O período de maior do suicídio é a tarde 37,5% (n=21), seguida da manhã, 32,1% (n=18). Conclusões: Pode-se aferir que o elevado número de homens idosos suicidas, com idade entre 60 a 69 anos, geralmente aposentados, com mudanças nos papeis sociais desenvolvem um sentimento de inutilidade fruto de uma sociedade que não valoriza seus idosos criando um sentimento de inutilidade. O suicídio é uma temática atual e complexa, não somente para a população idosa, mas para a sociedade. Tirar a própria vida, exige uma força extrema, após sofrimento inimaginável e indescritível. Implicações para a Enfermagem: Os profissionais de saúde têm poucas informações acerca de magnitude do suicídio no Brasil e carecem de qualificação para uma abordagem aos idosos na prevenção de situações que levem ao suicídio. Palavras-chaves: suicídio; idosos; enfermagem.


Referências:
Referências Bibliográficas: LOPES, Francirene Fabretti; MILANI, Rute Grossi. Suicídio: Um Desafio para o Psicólogo Clínico. Maringá: Cesumar, 2010.0 p