Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1340


1340

AS OCORRÊNCIAS DE ACIDENTES POR MATERIAIS BIOLÓGICOS NOTIFICADOS PELO CENTRO DE REFERÊNCIA EM SAÚDE DO TRABALHADOR DO ESTADO DE ALAGOAS NO ANO DE 2016

Autores:
Linda Concita Nunes Araujo (lindaconcita@hotmail.com) (Universidade Federal de Alagoas) ; Margarete Batista da Silva (Faculdade Estácio de Alagoas) ; Karine de Melo Cezar Alves (Universidade Federal de Alagoas) ; Juliana de Morais Calheiros (Faculdade Estácio de Alagoas) ; Janyne Aline Correia de Lima (Universidade Federal de Alagoas) ; Célia Alves Rozendo (Universidade Federal de Alagoas)

Resumo:
INTRODUÇÃO: Os acidentes com materiais perfurocortantes são os que apresentam maior incidência e podem trazer repercussões físicas e psicossociais ao profissional acidentado. O Equipamento de Proteção Individual (EPI) é todo dispositivo ou produto de uso individual utilizado pelo trabalhador destinado à proteção de riscos suscetíveis a ameaça da segurança ou saúde no trabalho (BRASIL, 2015). OBJETIVO: Quantificar as principais causas dos acidentes com materiais biológicos acometendo enfermeiros, técnicos em enfermagem e auxiliares de enfermagem no ano de 2016 registrados pelo Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (CEREST) de Alagoas. METODOLOGIA: Estudo descritivo, com abordagem quantitativa, utilizando dados secundários. RESULTADOS: Segundo o CEREST, no ano de 2016, foram registrados 462 casos de acidentes por materiais biológicos sofridos por enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem no estado de Alagoas, sendo 61% dos acidentes com agulha com lúmen, 8,23% com lancetas, 8,01% agulha sem lúmen, 8,66% ignorado/branco, 1,52% Intracath, 0,87% com vidros, 11,69% incluídos como outros. DISCUSSÃO: Os acidentes podem ser causados por vários motivos, como por exemplo, insumos em pouca quantidade, ambiente de trabalho precário e, principalmente, não utilização de EPI (PACHECO, 2012). O CEREST tem como objetivo preservar a saúde do trabalhador, identificar situações de riscos e assegurar os cumprimentos das normas regulamentadoras e leis relacionadas ao trabalho (SMS-MACEIÓ, 2016). CONCLUSÃO: Os principais acidentes biológicos são ocasionados por materiais perfurocortantes, o acesso venoso é um dos procedimentos mais realizados entre os profissionais de enfermagem. Estratégias como a educação permanente e as orientações sobre uso do EPI devem ser adotadas para diminuir os riscos de acidentes e proteger os profissionais. CONTRIBUIÇÕES PARA ENFERMAGEM: O enfermeiro tem um papel fundamental no diagnóstico situacional do ambiente de trabalho, controle de materiais, orientações acerca da utilização dos EPI, como também, notificação e acompanhamentos dos acidentados. Descritores: Notificação de Acidentes de Trabalho. Exposição a Agentes Biológicos. Equipe de Enfermagem.


Referências:
BRASIL. M. T. Normas Regulamentadoras. Brasília, 2015. Disponível em: http://trabalho.gov.br/seguranca-e-saude-no-trabalho/normatizacao/normas-regulamentadoras. Acesso em 26 de Novembro de 2016. MACEIÓ. P. D. Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador. Maceió, 2016. Disponível em: http://www.renastonline.ensp.fiocruz.br/ Acesso em 15 de Dezembro de 2016. PACHECO, C. S. Acidente de trabalho na enfermagem: risco de contaminação por material perfurocortante. Minas Gerais, 2012. Disponível em: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/4900.pdf. Acesso em 20 de Dezembro de 2016.