Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1394


1394

Fatores que influenciam desmame precoce: revisão integrativa 

Autores:
Maria da Pureza Ramos de Santa Rosa (purezasantarosa@uol.com.br) (Universidade Tiradentes) ; Lorenna Emília Sena Lopes (Universidade Tiradentes) ; Mayanna Machado Freitas (Universidade Tiradentes) ; Conrado Marques de Souza Neto (Universidade Tiradentes) ; Carine Santana Ferreira Marques (Universidade Tiradentes) ; Silvia Gonçalves de Oliveira Atanásio (Universidade Tiradentes)

Resumo:
INTRODUÇÃO: O desmame precoce ainda é considerado um problema enfrentado rotineiramente no âmbito da saúde. As causas são multifatoriais e devem ser identificadas com antecedência pela equipe de saúde para que sejam traçadas ações de intervenção, objetivando melhores taxas de aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade, como preconiza a Organização Mundial de Saúde (OMS) (MACHADO et al., 2014; MONTESCHIO; GAÍVA; MOREIRA, 2015). OBJETIVO: Responder a pergunta norteadora "Quais os fatores que interferem no desmame precoce?". METODOLOGIA: Trata-se de um revisão integrativa de literatura, que consultou 15 artigos científicos provenientes da LILACS, BVS e BDENF, assim como manuais técnicos do Ministério da Saúde, UNICEF e OMS. RESULTADO: Na literatura foram encontrados diversos fatores que interferem no desmame precoce. Sendo que por ordem crescente de citações foram: sentimentos negativos (medo, insegurança, frustração), déficit de informações acerca da amamentação, referência de "leite fraco", enfermidades ou uso de medicações maternas, fatores socioeconômicos, desamparo paterno, introdução de chupeta, mamadeira e/ou sucção por dedo, substituição do leite materno por outro alimento, interferência familiar e internação da criança. CONCLUSÃO: Grande parte dos fatores que interferem no desmame precoce podem ser sanados com trabalhos contínuos de educações em saúde durante o pré-natal e o puerpério imediato. CONTRIBUIÇÕES: Os profissionais da saúde de enfermagem possuem uma potencial responsabilidade na desmistificação de mitos a respeito do aleitamento materno, visto que possuem um maior vínculo com a mulher tanto no pré-natal quanto no puerpério imediato.  


Referências:
MACHADO, M.C.M. et al. Determinants of the exclusive breastfeeding abandonment: psychosocial factors. Rev. Saúde Pública 2014. v. 48, n. 6, p. 985-994.   MONTESCHIO, C.A.C.; GAÍVA, M.A.M.; MOREIRA, M.D.S. The nurse faced with early weaning in child nursing consultations. Rev. Bras. Enferm. 2015. v.68, n.5, p.587-93.