Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1443


1443

ANENCEFALIA: UM ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO

Autores:
Michelline Santos de França (michellinedefranca@gmail.com) (UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO) ; Leilyanne de Araújo Mendes Oliveira (UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ) ; Lariza Martins Falcão (UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ) ; Raylane da Silva Machado (UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ)

Resumo:
ANENCEFALIA: UM ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO Introdução: Dentre as anomalias que afetam o sistema nervoso central, a Anencefalia é o defeito mais grave e, também, o mais comum. Apesar dos casos isolados, a anencefalia parece ser de causa multifatorial. Objetivo: Analisar as características das gestantes e dos seus respectivos fetos anencéfalos. Método: Estudo descritivo, correlacional, com abordagem quantitativa. Foi realizada a análise das declarações de óbitos/fichas de investigação de nascidos com má formação (anencefalia) durante o período de 2013 a 2016, em uma maternidade de referência em Teresina-PI. Resultados: O presente estudo analisou 59 declarações de óbito por anencefalia no período descrito. O sexo feminino teve uma maior prevalência nessa má formação e o cuidado paliativo mais realizado foi a utilização de berço aquecido. Houve associação estatisticamente positiva entre a idade gestacional com peso fetal e com o tempo de vida dos fetos; assim como da idade materna com o número de gestações e partos; e de aborto com número de gestações. Os fatores de risco materno identificados foram: a idade materna (mulheres jovens); baixa escolaridade; e reduzido número de consultas de pré-natal. Conclusão: Do ponto de vista epidemiológico, os dados encontrados no presente estudo, em sua maioria, concordam com a literatura mundial, reforçando teorias previamente publicadas. Observou-se que os principais fatores de riscos elencados influenciaram no acometimento dessa má formação. Implicações para a Enfermagem: Devido ao fato de a anencefalia ser uma anomalia de alta natimortalidade faz-se muito importante que a enfermagem e os demais profissionais da saúde tenham um melhor conhecimento acerca das características maternas associadas e os fatores de riscos conhecidos. Descritores: Anencefalia, Enfermagem, Mortalidade.


Referências:
REIS, L.L.A.S.; FERRARI, R. Malformações Congênitas: Perfil Sociodemográfico das Mães e Condições de Gestação. Rev enferm UFPE on line, v.8, n.1, p.98-106, 2014.