Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1456


1456

A ASSISTÊNCIA DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO BÁSICA NO PROGRAMA E CONSULTA DE HIPERDIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autores:
Monteiro Pires Bastos Junior (mpiresbastos@outlook.com) (Centro Universitário Tiradentes - UNIT) ; Givânya Bezerra de Melo (Centro Universitário Tiradentes - UNIT) ; Luana Patricia Barros Collaço (Centro Universitário Tiradentes - UNIT) ; Francyele Alves da Paixão Nobre (Centro Universitário Tiradentes - UNIT) ; Chrisllayne Carla Cavalcante Nascimento (Centro Universitário Tiradentes - UNIT) ; Charles Maurício Barros dos Santos (Centro Universitário Tiradentes - UNIT)

Resumo:
INTRODUÇÃO: O Programa de Hipertensão Arterial e Diabetes - HIPERDIA constitui de um equipamento de acompanhamento de usuários hipertensos e/ou diabéticos, com a finalidade de integrar o paciente à Unidade Básica de Saúde - UBS a fim de realizar uma assistência contínua e de qualidade, além de fornecer medicamentos de maneira regular (BRASIL, 2006). OBJETIVOS: Mostrar como é realizada a assistência do enfermeiro na Atenção Básica frente ao programa do HIPERDIA por meio das consultas mensais a pacientes diabéticos e/ou hipertensos. METODOLOGIA: De aporte bibliográfico e qualitativo do tipo relato de experiência, o cenário é a UBS José Tenório de Albuquerque Lins, localizada no bairro da Serraria em Maceió, Alagoas. Os dados foram coletados no período de Fevereiro a Junho de 2017. RESULTADOS: No programa HIPERDIA são utilizadas fichas de acompanhamento com dados sobre a consulta e mecanismos de avaliação que evitem riscos entre os pacientes cadastrados, o programa é consolidado por profissionais atuantes da atenção primária (FIGUEIREDO JÚNIOR et al, 2011). Nesse contexto, o trabalho do enfermeiro, exige conhecimentos técnicos sobre o programa, assim para composição do trabalho, foram atendidos quinze usuários por mês, totalizando setenta e cinco consultas e acompanhamentos, com transcrição de medicações, orientações, realização de anamnese, exame físico e solicitação de exames como sugere o protocolo estudado. CONCLUSÕES: Diante do exposto, foi visto o quanto o enfermeiro é importante para as consultas de HIPERDIA e para o acompanhamento do usuário diabético e/ou hipertenso. Já que é um mecanismo para evitar agravos das doenças relacionadas, além de mantê-lo aderido ao tratamento. IMPLICAÇÕES PARA ENFERMAGEM: O profissional frente ao programa é um meio eficaz de o paciente utilizar as medicações corretamente, sugerir uma vida saudável, realizar os exames de rotina e acompanha-lo com eficácia. Descritores: Atenção Primária à Saúde. Profissionais de Enfermagem. Cuidados de Enfermagem.


Referências:
FIGUEIREDO JÚNIOR, A. G.; CARVALHO FILHA, F. S. S.; NOGUEIRA, L. T.; SANTANA, J. V.; MESQUITA, A. F. PROGRAMA HIPERDIA: do preconizado ao realizado - interfaces com a ética na enfermagem. Conselho Federal de Enfermagem, 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 de Junho de 2017. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Hipertensão Arterial Sistêmica para o Sistema Único de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006b.