Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1473


1473

ESQUISTOSSOMOSE COMO PROBLEMA DE SAÚDE PUBLICA BRASILEIRA

Autores:
Nathalia Lima da Silva (nathalialimaa17.nl@gmail.com) (CENTRO UNIVERSITARIO CESMAC) ; Dariane Vieira Rocha (CENTRO UNIVERSITARIO CESMAC) ; Laís Stephany Sarmento Vilela (CENTRO UNIVERSITARIO CESMAC) ; Vívian Mayara da Silva Barbosa (CENTRO UNIVERSITARIO CESMAC) ; Thiago José Matos Rocha (CENTRO UNIVERSITARIO CESMAC E UNCISAL)

Resumo:
Introdução: A esquistossomose é considerada uma patologia infecto-parasitária provocada por vermes do gênero Schistosoma, que têm como hospedeiros intermediários, caramujos. No Brasil ela é um importante problema de saúde pública e segundo a Organização Mundial de Saúde é uma doença tropical negligenciada. As formas de transmissão são complexas e diversas, para tal controle é relevante ações preventivas como: modificações do saneamento básico e diagnóstico precoce (BRASIL, 2014; QUITES, HFO et al). Objetivos: demonstrar a importância epidemiológica da esquistossomose no contexto da saúde pública brasileira. Metodologia: foi realizada uma revisão de literatura a cerca do conteúdo, utilizando dados disponibilizados da Fundação Oswaldo Cruz e Biblioteca Virtual de Saúde. Resultados: no Estado de Alagoas de acordo informações do DataSUS dentre os anos de 2013 e 2016 tiveram casos positivos a quantia de 36.808. Os municípios com maior incidência foram: União dos Palmares, Capela, São José da Laje, Viçosa e Branquinha. Tendo como montante o valor do estado fica notável a falta ações educativas sobre este tema.Conclusão: Com isso observa-se que apesar dos avanços, esta patologia ainda encontra-se com números alarmantes, fortalecendo a falta de saneamento e educação continuada para comunidade. Contribuições para Enfermagem: a promoção de saúde na atenção básica é dever do enfermeiro, assim como também o diagnostico e tratamento precoce de uma doença de fácil prevenção. Decs: Esquistossomose; Saúde Pública; Educação em Saúde


Referências:
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Vigilância da Esquistossomose Mansoni : diretrizes técnicas. 4 ed. Brasília, 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigilancia_esquistossome_mansoni_diretrizes_tecnicas.pdf Acesso em: 29/06/17. QUITES, HFO et al. Avaliação das ações de controle da esquistossomose na Estratégia de Saúde da Família em municípios do Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais. REV BRAS EPIDEMIOL ABR-JUN 2016; 19(2): 375-389. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v19n2/1980-5497-rbepid-19-02-00375.pdf Acesso em: 29/06/17.