Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1613


1613

Mortalidade por Acidentes de Trânsito em Campo Grande, MS.

Autores:
Vânia Paula Stolte Rodrigues (vpstolte@yahoo.com.br) (Faculdade Unigran Capital) ; Edileuza Medina de Oliveira (Faculdade Unigran Capital) ; Elaine Cristina F. C Pettengill (FACSUL) ; Rômulo Botelho (Faculdade Unigran Capital) ; Cátia Cristina Valadão Martins (Faculdade Unigran Capital)

Resumo:
Introdução: Os Acidentes de Transporte Terrestre são um grave problema de saúde pública no nosso país, sendo responsáveis por mais de um milhão de óbitos ao ano e por mais de 50 milhões de vítimas com lesões e traumas. Objetivo: Quantificar os óbitos por acidentes terrestres em Campo Grande/MS no período de 2010 a 2014 em condutores/ocupantes de motocicletas e automóveis segundo faixa etária e sexo. Metodologia: Trata-se de um estudo epidemiológico, descritivo com dados secundários do Sistema TABNET do DATASUS. Resultados: A mortalidade por acidentes com motociclistas aumentou de 78 em 2010 para 87 óbitos em 2014. Os óbitos por acidentes com automóveis reduziram de 62 em 2010 para 48 em 2014. Os indivíduos que sofreram acidentes em motocicletas resultando em mortes eram predominantemente adultos jovens do sexo masculino na faixa etária de 20-29 anos, sendo a maior porcentagem no ano de 2010 (47,4%) e a menor em 2014 (34.4%). Em relação aos automóveis não se observou variação significativa quanto à faixa etária, sendo o sexo masculino o mais acometido. Conclusão: A mortalidade em motociclistas é mais elevada em relação aos condutores/ocupantes de automóveis, o que pode estar relacionado com a maior exposição a que essas vítimas são submetidas nesse tipo de veículo. O enfermeiro deve contribuir na promoção de educação em saúde para redução desses óbitos. Descritores: agravos à saúde, mortalidade, acidentes automobilísticos.


Referências:
ANDRADE, Silvânia Suely Caribé de Araújo; MELLO-JORGE, Maria Helena Prado de. Mortality and potential years of life lost by road traffic injuries in Brazil, 2013. Revista de saúde publica, v. 50, 2016.   ASCARI, Rosana Amora et al. Perfil epidemiológico de vítimas de acidente de trânsito. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 3, n. 1, p. 112-121, 2013.   BIFFE, Carina Rejane Fernandes et al. Perfil epidemiológico dos acidentes de trânsito em Marília, São Paulo, 2012. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 26, n. 2, p. 389-398, 2017.