Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1651


1651

FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O SUS: ANÁLISE DOS PLANOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DO AMAPÁ

Autores:
Francisca Maria Maciel de Oliveira Côrtes (franolicortes@hotmail.com) (Universidade Federal do Amapá) ; Clodoaldo Tentes Côrtes (Universidade Federal do Amapá) ; Silvana Rodrigues da Silva (Universidade Federal do Amapá)

Resumo:
Introdução: os Projetos Pedagógicos dos Cursos (PPC) de graduação em enfermagem, devem orientar a formação de profissionais de saúde que atendam às necessidades e especificidades do Sistema Único de Saúde (SUS). O PPC é o documento orientador do curso que traduz as políticas acadêmicas institucionais, com base nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) [1]. Objetivo: analisar os PPCs das Instituições de Ensino Superior do Amapá que formam profissionais enfermeiros e sua relação com as diretrizes e princípios do SUS. Método: estudo descritivo, documental que analisou os PPCs de três Instituições de Ensino Superior do Amapá. Resultados: os PPCs das instituições oferecem o título de bacharel, formam enfermeiros generalista, privilegiam o conhecimento sistemático e científico, com organização curricular fechada, disciplinas teóricas e ênfase nos assuntos técnicos. Uma das instituições, apresenta PPC incompleto, não descrevendo os objetivos do curso, a carga horária prática está especificada apenas em uma; a avaliação está detalhada em duas, tanto a avaliação do processo ensino-aprendizagem, quanto a do curso, como prevê o Art. 15º das DCNs. Conclusões: a formação de enfermeiros no Amapá, com foco nos princípios e diretrizes do SUS, ainda é um desafio, os PPCs delineiam um modelo de ensino tradicional, com formação de profissionais pouco críticos, pouco reflexivos e parcialmente humanizados. Implicações para a enfermagem: as mudanças no ensino de graduação em Enfermagem devem iniciar no PPC, este, vinculado a ações inovadoras que envolvem a humanização e o olhar holístico as necessidades de saúde dos grupos populacionais determinam a mudança na formação do enfermeiro. DECs: Ensino superior. Educação em enfermagem. Formação profissional.


Referências:
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Resolução CNE/CES n.3, de 7 de novembro de 2001. Diretrizes curriculares nacionais dos cursos de graduação em enfermagem. Brasília, 2001.