Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1670


1670

A Enfermagem no PETGraduaSUS: implantação do acolhimento com classificação de risco na atenção básica

Autores:
Mariana Gomes de Oliveira (marianagomes.enf@hotmail.com) (Centro Universitário CESMAC) ; Camila Aparecida de Oliveira Alves (Centro Universitário CESMAC) ; Herika do Nascimento Lima (Centro Universitário CESMAC) ; Jenyffer Dias de Oliveira (Centro Universitário CESMAC) ; Lara Morgana Teixeira de Castro Heliodoro (Centro Universitário CESMAC) ; Maria da Glória Freitas (Centro Universitário CESMAC)

Resumo:
Introdução: O PETGraduaSUS CESMAC traz uma maior integração ensino-serviço-comunidade-gestão, visando à aproximação do serviço na academia em conformidade com os princípios do SUS. Os cursos de Enfermagem e Medicina, desenvolveram atividades norteadas pela Política Nacional de Humanização e Redes de Atenção à Saúde. Objetivo: Descrever a implantação do Acolhimento com Classificação de Risco em unidades básicas do III Distrito Sanitário de Maceió. Metodologia: Foi utilizado o Caderno de Atenção Básica nº 28, que traz o quadro com a classificação geral dos casos de demanda espontânea na atenção básica nas rodas de conversa sobre a implantação da classificação de risco em duas Equipes de Saúde da Família e o NASF. Resultados: As equipes discutiram os casos em equipe e utilizaram o quadro para definir as condutas de acordo com o risco. Foi implantado a sala de acolhimento na Unidade Docente Assistencial, sendo um espaço para a escuta e a identificação de riscos e de vulnerabilidades, onde toda a equipe participará. Conclusões: As equipes realizaram os devidos encaminhamentos, utilizando as cores da classificação, demonstrando que a estratificação de risco e a avaliação de vulnerabilidades orientaram não só o tipo de intervenção ou oferta de cuidado necessário, como também o tempo previsto. Contribuições para a Enfermagem: Como dispositivos estratégicos para a formação e do cuidado em saúde, os acadêmicos de enfermagem desenvolveram ações no âmbito da formação, da Gestão e do Cuidado em Saúde, onde a clínica ampliada foi fortalecida através da interdisciplinaridade no compartilhamento de processos decisórios e de produção da autonomia com a implantação do acolhimento com classificação de risco.


Referências:
BRASIL. Ministério da Saúde. Queixas mais comuns da atenção básica. Caderno de Atenção Básica. 2013. BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. 2013.