Imprimir Resumo


Anais :: 69° CBEn • ISSN: 2318-6518
Resumo: 1805


1805

Erros de enfermagem na mídia: a segurança do paciente na vitrine

Autores:
Elaine Cristina Novatzki Forte (elainecnforte@gmail.com) (Universidade Federal de Santa Catarina) ; Denise Elvira Pires de Pires (Universidade Federal de Santa Catarina)

Resumo:
Objetivo: Caracterizar os erros de enfermagem noticiados pela mídia jornalística e interpretar as principais implicações dessa comunicação para a visibilidade dessa problemática. Método: Pesquisa documental, qualitativa, descritiva e exploratória, com dados coletados em notícias veiculadas em jornais do Brasil e Portugal, analisados por meio da hermenêutica dialética com recursos do Software Atlas.ti. Resultados: Foram analisadas 112 notícias publicadas em jornais, entre 2012 e 2016. Seis categorias resultaram da análise: Ano - maior ocorrência em 2012; Faixa etária do paciente - crianças; Categoria profissional - enfermeiros; Tipo de erro - medicação; Desfecho - morte; Possível causa atribuída - condições de trabalho. Considerações Finais: Erros de enfermagem constituem um desafio para a profissão, no entanto, a forma como são comunicados pela mídia é pouco explicativa da complexidade do fenômeno, contribui para uma visibilidade negativa da profissão e para deixar a sociedade insegura. Melhorar a formação e condições de trabalho dos profissionais contribui para cuidados seguros e de qualidade.


Referências:
1. Ministério da Saúde (BR). Documento de referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2014. 2. Kohn L, Corrigan J, Donaldson M. To err is human: building a safer heath system. Washington, DC: Committee on Quality of Health Care in America, Institute of Medicine: National Academy Press; 2000. 3. Brennan TA, Leape LL, Laird NM, Hebert L, Localio AR, Lawthers AG, et al. Incidence of adverse events and negligence in hospitalized patients. Results of the Harvard Medical Practice Study I. N Engl J Med. 1991; 324(6):370-6. 4. Leape LL, Brennan TA, Laird NM, Lawthers AG, Localio AR, Barnes BA, et al. The nature of adverse events in hospitalized patients II. N Engl J Med. 1991; 324(6):377-84. 5. De Vries EM, Ramrattan MA, Smorenburg SM, Gouma DA, Boermeester MA. The incidence and nature of in hospital adverse events: a systematic review. Qual safe health care. 2008; 17(3):216-23. 6. World Health Organization. Conceptual framework for the international Classification for Patient Safety. [Internet]. 2009 [cited 2017 May 29]. Available from: http://www.who.int/patientsafety/implementation/taxonomy/icps_technical_report_en.pdf 7. Ministério da Saúde (BR). Assistência segura: uma reflexão teórica aplicada à prática. Série Segurança do Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde. Brasília (DF): Anvisa; 2013. 8. Oliveira AC, Garcia, PC, Nogueira LS. Carga de trabalho de enfermagem e ocorrência de eventos adversos na terapia intensiva: revisão sistemática. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2016 [cited 2017 May 20];50(4):683-94. Available from: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=361047445020. 9. Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466/12, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras sobre pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília (DF): CNS; 2012. 10. Nitahara A. Brasil ocupa posição 103 no ranking de liberdade de imprensa. [Internet]. Brasília: Agência Brasil. 2017 Abr [cited 2017 Jun 13]. Available from: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-04/brasil-ocupa-posicao-103-no-ranking-de-liberdade-de-imprensa 11. Rsf.org.pt. Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa 2017: a grande virada. [Internet]. Repórteres sem fronteiras. 2017 [cited 2017 Jun 13]. Available from: https://rsf.org/pt/ranking-mundial-da-liberdade-de-imprensa-2017-grande-virada 12. Ricoeur P. Interpretação e ideologias. 4. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves; 1990. 13. Martins MMFPS, Gonçalves MNC, Ribeiro OMPL, Tronchin DMR. Quality of nursing care: instrument development and validation. Rev Bras Enferm [Internet]. 2016;69(5):864-70. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2015-0151 14. Ventura CMU, Alves JGB, Meneses JA. Eventos adversos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Rev. bras. enferm. [Internet]. 2012 Fev [cited 2017 Jun 09];65(1):49-55. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672012000100007&lng=pt 15. Sousa BVN, Santana RR, Santos MS, Cipriano ESV, Brito COB, Oliveira EF. Repensando a segurança do paciente em unidade de terapia intensiva neonatal: revisão sistemática. Cogitare Enferm. [Internet]. 2016 [citado 2017 Jun 09];21(esp):01-10. Available from: http://www.saude.ufpr.br/portal/revistacogitare/wp-content/uploads/sites/28/2016/09/45576-184761-1-PB.pdf. 16. Martins TSS, Silvino ZR, Silva LR. Eventos adversos na terapia farmacológica pediátrica: revisão integrativa da literatura. Rev Bras Enferm. 2011 Jul-Ago [cited 2016 Jul 15]; 64(4):745-50. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672011000400018 17. Fontana RT, Wolf J, Rodrigues FCP, Castro LM. Análise documental da mídia escrita sobre eventos adversos ocorridos na prática da enfermagem. Rev enferm UFPE on line. [Internet] 2015; 9(4): 8103-10. [acesso em 13 jul 2016]. Disponível: DOI: 10.5205/reuol.6235-53495-1-RV.0904supl201516 18. Yamamoto MS, Peterlini MAS, Bohomol E. Notificação espontânea de erros de medicação em hospital universitário pediátrico. Acta paul. enferm. [Internet]. 2011 [cited 2017 Jun 26]; 24(6):766-71. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002011000600006&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002011000600006. 19. Shahrokhi A, Ebrahimpour F, Ghodousi A. Factors effective on medication errors: a nursing view. J res pharm pract. 2013; 2(1): 18-23. 20. Valentin A, Schiffinger M, Steyrer J, Huber C, Strunk G. Safety climate reduces medication and dislodgement errors in routine intensive care practice. Intensive care med. 2013; 39: 391-8. 21. Marquet K, Claes N, De Troy E, Kox G, Droogmans M, Schrooten W, et al One fourth of unplanned transfers to a higher level of care are associated with a highly preventable adverse event: a patient record review in six belgian hospitals. Crit care med. 2015; 43(5): 1053-61 22. Gomes ATL, Assis IMS, Silva MF, Costa IKF, Feijão AR, Santos VEP. Erros na administração de medicamentos: evidências e Implicações na segurança do paciente. Cogitare Enferm. 2016 Jul/set; [cited 2016 Jul 15];21(3):01-11. Avaliable from: http://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/44472/pdf 23. Silva JA, Pinto FCM. Avaliando o impacto da estratégia de segurança do paciente implantada em uma unidade de clínica médica de um hospital universitário sob a perspectiva da dimensão da atenção à saúde. Rev. Adm. Saúde [Internet] 2017 Jan/Mar; [cited 2016 Jul 15];17(66). Avaliable from: http://cqh.org.br/ojs-2.4.8/index.php/ras/article/view/10/20 24. Luzia MF, Almeida MA, Lucena AF. Mapeamento de cuidados de enfermagem para pacientes com risco de quedas na Nursing Interventions Classification. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2014 Ago [cited 2015 Jul. 2015];48(4):632-40. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S008062342014000400632&lng=en&nrm=iso. 25. Eco U. Lector in fabula: La cooperación interpretativa en el texto narrativo. Barcelona: Lumen; 1981. 26. Forte ECN, Pires DEP, Martins MMFPS. Eventos adversos com medicação: a culpabilidade impressa pela mídia. Millenium. 2016; 2:277-84. 27. Maia LP. A influência da mídia impressa no imaginário coletivo sobre os serviços de saúde: o exemplo das emergências públicas de Porto Alegre. [Trabalho de Conclusão de Curso]. Porto Alegre (RS): Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2013. 28. Habermas J. Teoria do Agir Comunicativo 1: racionalidade da ação e racionalidade social. São Paulo: WMF Martins Fontes; 2012. 29. Marx K. O capital. 7. ed. resumida. Rio de Janeiro: Zahar editores; 1982. 30. Carlesi KC, Padilha KG, Toffoletto MC, Henriquez-Roldán C, Juan MAC. Ocorrência de incidentes de Segurança do Paciente e Carga de Trabalho de Enfermagem. Rev. Latinoam. Enferm. [Internet]. 2017 [cited 2017 Maio 26];25:e2841. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692017000100319&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.1280.2841. 31. Hartnell N, MacKinnon N, Sketris I, Fleming M. Identifying, understanding and overcoming barriers to medication error reporting in hospitals: a focus group study. Worldviews Evid Based Nurs [Internet]. 2013 [cited 2017 Jun 17]; 10(2):82-94. Available from: http://dx.doi.org/10.1136/bmjqs-2011-000299 32. Keers RN, Williams SD, Cooke J, Ashcroft DM. Causes of medication administration errors in hospitals: a systematic review of quantitative and qualitative evidence. Drug saf. [Internet] 2013; [cited 2015 Jul. 13];36(11). Available from: https://dx.doi.org/10.1007/s40264-013-0090-2 33. Forte ECN, Pires DEP, Padilha MICS, Martins MMFPS. Erros de enfermagem: o que está em estudo. Texto & contexto enferm. [Internet] 2017 Jun. [cited 2017 Jun 26];26(2). 34. Teixeira TCA, Cassiani SHB. Análise de causa raiz de acidentes por quedas e erros de medicação em hospital. Acta paul enferm. 2014;27(2):100-7. 35. Pichler RF, Garcia LJ, Seitz EM, Merino GSAD, Gontijo LA, Merin EAD. Erros de medicação: análise ergonômica de utensílios da sala de medicação em ambiente hospitalar. Cad saúde coletiva. 2014; 22(4):365-71. 36. Lopes DMA, Néri EDR, Madeira LS, Souza Neto PJ, Lélis ARA, de Souza TR, et al. Análise da rotulagem de medicamentos semelhantes: potenciais erros de medicação. Rev. Assoc. Med. Bras. [Internet] 2012 [cited 2015 Ago 02];58(1):95-103. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ramb/v58n1/v58n1a21.pdf 37. Alsulami Z, Conroy S, Choonara I. Medication errors in the Middle East countries: a systematic review of the literature. Eur J Clin Pharmacol. [Internet] 2013 [cited 2016 jun 12];69(4). Disponível: https://dx.doi.org/10.1007/s00228-012-1435-y 38. Harada MJCS, Chanes DC, Kusahara DM, Pedreira MLG. Segurança na administração de medicamentos em Pediatria. Acta paul enferm. 2012; 25(4):639-42 39. Silva AEBC, Laselva CR, Carrara D, Perini E, Pinto GRS, Sousa MRG, et al. Erros de conexão: Práticas seguras e riscos na administração de soluções por sondas enterais e cateteres vasculares. Boletim ISMP [Internet] 2013 Mar. [cited 2016 Nov 11];2(3):1-4. Available from: http://www.ismp-brasil.org/site/wp-content/uploads/2015/07/V2N3.pdf 40. Oliveira RM, Leitão IMTA, Silva LMS, Figueiredo SV, Sampaio RL, Gondim MM. Estratégias para promover segurança do paciente: da identificação dos riscos às práticas baseadas em evidências. Esc. Anna Nery [Internet]. 2014 Mar [cited 2017 Jun 13];18(1):122-9. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452014000100122&lng=en. http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20140018.